Corações Sujos, com Eduardo Moscovis em papel principal, estreia nesta sexta

Com coprodução da Globo Filmes, trama é baseada no premiado livro de Fernando Morais
                                       
Inspirado em uma história real, “Corações Sujos”, do diretor Vicente Amorim, se passa nos anos de 1945 e 1946, quando o Japão tinha acabado de perder a Segunda Guerra Mundial, e uma nova guerra começava no seio da colônia japonesa no Brasil. O filme narra um grande conflito de sentimentos e sangue entre grupos de imigrantes que aceitavam a derrota e outros que não podiam admitir tamanha desonra. Os japoneses que concordavam com a notícia da rendição eram considerados traidores da pátria e apelidados de “corações sujos” por seus opositores.

A saga desse conflito ficou por décadas segregada à memória desses imigrantes e aos arquivos da Justiça paulista. Só veio à tona em 2000, com o lançamento do livro “Corações Sujos” do jornalista e escritor Fernando Morais, obra que foi vencedora do Prêmio Jabuti na categoria não-ficção no ano seguinte. 
Apesar de ser uma produção brasileira, mais de 80% dos diálogos do filme são em japonês. E, por isso, o longa traz um elenco japonês de peso, com as maiores estrelas do país. Em destaque também, o ator Eduardo Moscovis, no papel de um subdelegado de polícia que sofre para entender as razões deste inusitado conflito. Ele representa a perplexidade dos próprios brasileiros diante dessa situação. “O filme traz muito a questão do olhar e do tempo oriental. O meu personagem se coloca, de fato, como um estrangeiro que presencia todos aqueles acontecimentos”, comenta Eduardo Moscovis sobre a experiência de atuar na história de uma cultura tão diferente.
O filme é dirigido e tem adaptação livre de Vicente Amorim, com roteiro de David França Mendes. No elenco principal, André Frateschi, o Cabo Garcia, divide a cena com o subdelegado interpretado por Eduardo Moscovis. Entre os atores japoneses, destacam-se Tsuyoshi Ihara, como Takahashi, um dos atores mais badalados daquele país. Ele ganhou destaque mundial em 2007 com a participação no filme Cartas de Iwo-Jima, dirigido por Clint Eastwood; Eiji Okuda, o Noboru Watanabe, diretor de teatro e cinema reconhecido internacionalmente; Takako Tokiwa, a Miyuki, uma das atrizes de TV mais requisitadas do mercado oriental; e a menina Kimiko Yo, como Naomi.

Com produção da Mixer e coprodução da Globofilmes, Lereby, RioFilme, e Teleimage, o longa metragem também tem coprodução e distribuição Downtown Filmes. 

Sinopse “Corações Sujos”:        
O filme aborda a intolerância, o fundamentalismo, o racismo e o amor em nome do “espírito japonês” instaurados em uma colônia japonesa no Brasil, a maior fora do Japão, logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Ele conta a história do imigrante japonês Takahashi, dono de uma pequena loja de fotografia, casado com Miyuki, uma professora primária. Corações Sujos revela a transformação de Takahashi de homem comum em assassino, enquanto sua mulher luta contra o destino, tentando salvar seu amor em meio ao caos e à violência.

 
Sobre a Globo Filmes:

Desde a sua criação em 1998, a Globo Filmes produziu e/ou coproduziu mais de 115 filmes, levando para as salas de exibição mais de 130 milhões de pessoas. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, apostando em obras de qualidade e valorizando a cultura brasileira, participou dos dez maiores sucessos de bilheteria da retomada. A empresa também tem por objetivo promover a sinergia entre o cinema e a televisão. Ainda este ano, a Globo Filmes tem previsão de lançar mais sete filmes: “O Diário de Tati”, “Totalmente Inocentes”, “Até que a Sorte nos Separe”, “Gonzaga, de Pai para Filho”, “Os Penetras” e “De Pernas pro Ar 2”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, sua opinião é importante para o blog.