Carregando...

AQUELE BEIJO - TEXTO DA NOVELA

“Desejamos a mesma coisa desde que abrimos os olhos para a luz: felicidade. E, como a ideia de felicidade está quase sempre ligada ao amor, é preciso dois para se chegar ao objetivo”, Miguel Falabella.

O amor, as relações, a paixão, o romance, risos e conflitos. E um beijo, aquele beijo que pode mudar tudo. Porque quando estamos vivendo um turbilhão de emoções e nos vemos no meio de uma batalha de sentimentos, um simples ato pode transformar nossas vidas.

Das tristezas, podemos buscar alegrias profundas. Das decepções, podem surgir novas realizações. Nas diferenças, podem acontecer encontros. Os grandes encontros da vida.

De Miguel Falabella, com direção de núcleo de Roberto Talma e direção geral de Cininha de Paula,Aquele Beijo’ é uma comédia romântica com um olhar particular sobre a vida. É uma novela onde o humor impera, mesmo nos piores momentos dos personagens. Uma história alegre, que enxerga o ser humano com afeto, ainda que ele não seja perfeito. É uma viagem pelo subúrbio carioca, mostrando que a graça do mundo está exatamente nas diferenças. “Na vida, é preciso ter a capacidade de rir de nós mesmos”, conclui Falabella. ’Aquele Beijo’, próxima novela das sete da Rede Globo, tem estreia marcada para dia 17 de outubro.

Entre dois amores

Cláudia (Giovanna Antonelli) não imagina que uma viagem pode mudar o seu destino. Romântica, ela namora Rubinho (Victor Pecoraro), desde a adolescência. Apesar de o relacionamento não ser bem visto pela sogra, Maruschka (Marília Pêra), que acha que a origem humilde da jovem pode prejudicar o futuro do filho, Cláudia não desiste do sonho de se casar na igreja, com tudo o que tem direito.

Mas Rubinho sente-se confortável com a atual situação e não toma uma decisão, o que deixa Cláudia muito frustrada. Ela, então, aproveita uma viagem para a Colômbia a trabalho para dar um ultimato no namorado: até a sua volta, ele precisa decidir se quer, ou não, viver com ela.

Do outro lado, temos Vicente (Ricardo Pereira), que também se encontra afundado em decepções sentimentais. Dedicado aos estudos e ao trabalho na Procuradoria do Estado, ele perdeu aquela que julgava ser o amor de sua vida, a modelo Lucena (Grazi Massafera). Vicente decide, num rompante, embarcar para Cartagena, onde sua ex-namorada está com o casamento marcado. Ele só ainda não sabe se vai ter coragem e se declarar, ou se quer somente ver de perto ela subir ao altar e acabar de vez com a esperança que alimenta ainda este amor.

Mas, quando tudo parece perdido, não é que o destino surpreende?! Na fila do aeroporto, no momento crucial da conversa de Cláudia (Giovanna Antonelli) com Rubinho (Victor Pecoraro), quando ele, finalmente diria o que ela tanto sonhava em ouvir, a bateria de seu celular acaba. Desesperada, ela pede o aparelho de Vicente (Ricardo Pereira) emprestado. A partir daí, os dois travam uma relação de amizade e apoio ao momento difícil de cada um. E Cartagena, o mesmo destino dos dois, passa a ser o cenário perfeito para ambos repensarem seus amores e dissabores. E diante de tantas confusões sentimentais, um beijo promete mudar tudo.

Um beijo pode mudar tudo... Tudo mesmo!

Tanto pode mudar, que até inimigos que não existiam podem aparecer. Vicente (Ricardo Pereira), como um procurador ético e bem determinado, está disposto a trazer à tona a verdade sobre a Comprare, um grande centro de consumo de luxo da cidade que, além de riqueza, desfila falcatruas e tramoias por seus corredores. A mega loja, que está sob investigação judicial e sigilosa, é comandada por Maruschka (Marília Pêra) e Alberto (Herson Capri). Mas também por Rubinho (Victor Pecoraro), filho do casal, que para surpresa de Vicente é namorado de Cláudia (Giovanna Antonelli). Logo, o caminho que parecia ser complicado, torna-se mais árduo para o procurador. Sem conseguir conter o ciúme que sente da namorada, Rubinho dificulta duplamente a vida de Vicente e os dois se tornam rivais no trabalho e no amor.

Lados opostos se repelem ou se atraem?
 
Se o único inimigo da Comprare fosse apenas Vicente, talvez, os problemas de Alberto (Herson Capri) e Maruschka (Marília Pêra), proprietários da mega loja de luxo localizada em um bairro nobre do Rio de Janeiro, não seriam tão perturbadores.

Os dois, porém, alimentam o sonho de construir a Comprare Home em um terreno que possuem em outra localidade. Mas no meio do caminho havia uma pedra, ou melhor, uma comunidade: a Covil do Bagre, ali instalada, no terreno deles, há mais de 20 anos. E, como sonhar não custa nada – e expandir os negócios dá lucro -, o mundo ideal para os empresários é conseguir também a área ao lado da comunidade. Acontece que lá está o “Lar da Mão Aberta”, cuja uma das donas, Otília (Patrícia Bueno), se recusa a vendê-lo, mesmo a contragosto da irmã Olga (Maria Zilda Bethlem). A expansão da Comprare ainda tem outro obstáculo: Sarita (Sheron Menezzes), a líder que não mede esforços para lutar pela causa da comunidade e seus moradores. Ela sente um carinho especial pelo Lar por ter sido criada lá, ao lado da irmã Marisol (Mary Sheyla) e da prima Grace Kelly (Leilah Moreno). As três foram deixadas no orfanato depois que suas mães viajaram para Europa em busca de uma oportunidade na vida. Quem acabou de criar as meninas foi Ana Girafa (Luis Salém), uma cabeleireira que também viveu durante anos no Lar e tem uma amizade especial por elas.

Apesar de estarem em lados opostos nessa batalha, Alberto (Herson Capri) e Sarita (Sheron Menezzes) serão flechados pelo cupido e verão que um beijo pode mudar tudo, até mesmo a ambição do empresário. Além da disputa pelo terreno, Sarita e Alberto terão que enfrentar Maruschka, que não aceitará o encantamento do marido por outra mulher.

Mas Maruschka não está sozinha. Ela tem o apoio de suas assistentes Brigitte (Juliana Didone) e Gisele (Thereza Piffer), que não escondem a rivalidade entre elas. Grace Kelly (Leilah Moreno), funcionária da Comprare, também se aliará rapidamente à patroa. Em casa, a poderosa empresária também conta com os conselhos sábios de sua mãe, Mirta (Jacqueline Laurence) – ainda que as duas tenham uma difícil relação.

Vizinhos, vizinhos, histórias à parte!

Ao lado da Covil do Bagre está a Vila Caiada. Apesar da boa convivência entre os vizinhos, alguns não se conformam em estar lado a lado com a comunidade carente. Isso até poderia ser um problema, se os moradores da Vila não tivessem as suas próprias histórias...

Na casa de Bob Falcão (Sandro Christopher) e Íntima (Elizangela), a beleza impera. Belezinha (Bruna Marquezine), única filha do casal, deixa sua adolescência de lado para participar de concursos de miss, satisfazendo os desejos da mãe. Mas o que a jovem sonha mesmo é encontrar sua liberdade para viver em paz e poder curtir o namoro com Agenor (Fiuk).

Agenor é irmão Raíssa (Maria Maya), filho de Felizardo (Diogo Vilela) e Locanda (Stella Miranda) e, assim como o pai, não pode ver um rabo de saia. Nos fundos da casa, eles mantêm a confecção Shunel, que produz peças para a Comprare. Um dos grandes trunfos da Shunnel é a exímia costureira Marisol (Mary Sheyla), que nem sempre é reconhecida como deveria pelos patrões. Mas não é só na vida profissional que a família guarda segredos. Que o diga Damiana (Bia Nunnes), irmã de Felizardo, que depois de ficar desaparecida durante anos na Paraíba, dá o ar da graça. E as curiosidades
não param por aí. De repente, cartas anônimas começam a aparecer na casa de Locanda e Felizardo... Mistérios da Vila Caiada.

Como não poderia deixar de ser, tem sempre um morador que é alvo do comentário de todos. Na Vila Caiada não é diferente. O acidente que vitimou Dona Leda, mãe de Iara (Cláudia Jimenez) e tia de Joselito (Bruno Garcia), mudou a vida dos dois e é o assunto da vila. Depois que um ônibus perdeu o freio, entrou na casa e matou a senhora, Iara ganhou o dom da vidência. Mãe Iara, como passou a ser conhecida, ganha a vida fazendo consultas e dando banhos milagrosos. Mas o que ninguém sabe é que Joselito (Bruno Garcia) é quem tem a verdadeira mediunidade.

Mas há, ainda, os que não se preocupam com nada. É o caso de Marieta (Renata Celidônio) e Olavo (Ernani Moraes) que só querem comer, se divertir e bisbilhotar a vida dos outros. Ele é uma espécie de síndico da vila e, assim, controla tudo o que acontece por lá. O casal leva senhoras a espetáculos em cartaz no Rio com o curioso veículo apelidado de a Van Premier. Mas o tamanho dos dois é um problema para o “negócio”, pois, segundo Olavo, só Marieta ocupa três lugares no carro.

Olavo (Ernani Moraes) e Felizardo (Diogo Vilella) são muito amigos e adoram um bate- papo no Sonho D´Aveiro, o restaurante português comandado pelas irmãs Amália (Marina Mota) e Brittes (Maria Vieira). Apesar de amigas, o passado de Brittes virá à tona e isso vai abalar a relação das duas. Com elas, mora Sebastião (Raoni Carneiro), filho de Brittes.

Quem também circula muito pela Vila é Vicente (Ricardo Pereira), filho de Amália (Marina Mota). E o acaso não podia ter pregado uma peça melhor para ele: quem mora em frente à tasca de sua família é Camila (Fernanda Souza), que vem a ser irmã de Cláudia (Giovanna Antonelli), e seu marido Ricardo (Frederico Reuter). Mais uma força do destino para que Vicente e Cláudia não se percam de vista.

Um pouco de solidariedade

Enquanto alguns brigam por receber, outros estão mais preocupados em doar. O Lar da Mão Aberta é um orfanato, que foi criado pela mãe de Otília (Patrícia Bueno) e Olga (Maria Zikda Bethlem) há anos. As irmãs passam por grandes dificuldades financeiras e o casarão necessita de muitos reparos. Diante da ameaça de Alberto (Herson Capri) de tirar o Lar de seu terreno – onde ele quer construir a Comprare Home – Olga tenta convencer a irmã a vender a casa. Lá vivem dezenas de crianças abandonadas e Otília diz que cumprirá o juramento que fez à mãe: nunca deixar que o Lar da Mão Aberta acabe. Mas um acontecimento pode mudar tudo. É quando chega Estela (Cynthia Falabella), filha de Otília (Patrícia Bueno), para comandar o Lar.

A PRODUÇÃO

‘Aquele Beijo’ em viagem: Paris, Paraíba e Cartagena

‘Aquele Beijo’ viajou por lugares diferentes para contar historias de três núcleos distintos. A novela gravou em Paris, na França, em Cartagena, na Colômbia e em João Pessoa e Cabaçeiras, na Paraíba.

Na França, as cenas foram com a atriz Zezeh Barbosa e demandou uma equipe de 15 pessoas. Ela será Deusa, uma mulher que foi para Europa há 20 anos e deixou para trás a filha Grace Kelly (Leilah Moreno). Na capital francesa, as cenas foram feitas em importantes pontos turísticos da cidade, como: Cemitério do Père Lachaise, Faubourg Saint-Honoré, Place Vendôme, Torre Eiffel, Montmartre, Montparnasse, Arco do Triunfo, Champs Élysées e em um castelo nos arredores da Cidade Luz.

Já a Paraíba foi o cenário para contar a trama de Damiana (Bia Nunnes) e Felizardo (Diogo Vilela). Ele, depois de muitos anos sem ver a irmã, volta à sua terra natal pra buscá-la e dar-lhe uma vida de princesa. O que ele não sabe é que Damiana não é a sua irmã de verdade. As cenas gravadas na capital João Pessoa e na cidade de Cabaçeiras, foram dirigidas por Leandro Neri e contaram com uma equipe de 100 pessoas, além dos atores Diogo Vilela e Bia Nunnes.

Durante duas semanas, uma equipe de 70 pessoas esteve em Cartagena, na Colômbia, para gravar as primeiras cenas de ‘Aquele Beijo’. O calor e o alto astral da cidade marcaram a estadia no balneário.

A diretora-geral Cininha ainda contou com o apoio da produtora do ator Manolo Cardono, que será Juan, com quem Lucena (Grazi Massafera) se casará. “Não encontramos obstáculos nos dias em que passamos em Cartagena. Foi tudo perfeito. É tudo colorido, alegre e seguro”, conta.

Do Brasil, foram levadas cerca de uma tonelada e meia de material entre áudio, vídeo, figurino e arte. As Muralhas, a baía de Cartagena, a Plaza Del Relojo, Iglesia San Pedro, Palacio de La Inquisicion, as ruas do centro histórico, o Clube Havana e Iglesia San Isidro foram alguns pontos turísticos que, durante 16 dias de gravações, serviram de locação para os atores Grazi Massafera, Giovanna Antonelli, Ricardo Pereira e o ator colombiano Manolo Cardona.

Preparação de elenco

Sérgio Penna, preparador de elenco, foi convidado por Cininha de Paula para inovar o trabalho de pré-gravação de ‘Aquele Beijo’. Durante um mês, foi feito um estudo in loco, para que os atores vivenciassem novas situações e realidades. O elenco da novela realizou um trabalho de integração e composição do personagem. “Foi um laboratório vivencial, não só uma busca de informações”, diz Cininha.

Locais que pudessem servir como referências aos cenários de ‘Aquele Beijo’ foram incorporados no dia a dia de alguns atores, como: uma comunidade carente, um orfanato, um restaurante português e lojas de moda. E o trabalho de Sérgio Penna foi fazer com que o ator vivesse aquela vida, aquela realidade. Para o protagonista Ricardo Pereira, que interpreta o promotor Vicente, foi uma experiência muito enriquecedora. “Assisti a várias audiências para conhecer de perto o trabalho de um procurador público, fomos a uma comunidade onde vi de perto a realidade de quem mora por lá, passei dois dias em um orfanato e ainda trabalhei em uma adega portuguesa. Lá, conheci um rapaz que leva uma vida bem parecida com meu personagem: ele é estudioso e ainda ajuda os pais a comandar o restaurante.”, conta o ator.

Outra atriz que aprendeu muito com a preparação foi Mary Sheyla, a costureira Marisol, que trabalhará na confecção Shunel. “Fiquei atenta a tudo, é uma realidade bem diferente. Conheci costureiras de uma loja pequena e até me aventurei na máquina. Não posso dizer que costuro, mas essa vivência me deu a oportunidade de aprender a fazer, pelo menos, uma bainha. Hoje, me viro bem melhor com uma máquina de costuras”, revela a atriz.

Apesar de já ter sido aluna de Sérgio Penna em diversos cursos, Leilah Moreno diz que a preparação de elenco para ‘Aquele Beijo’ foi fundamental para dar vida à sua personagem. “Vivemos de verdade, o dia a dia dessas pessoas que inspiram nossos personagens. Ver o comportamento das mulheres da comunidade foi muito bom pra mim. Mas o que mais me marcou foi o trabalho no orfanato. Cuidei das crianças e entendi a carências que eles sentem. Foi enriquecedor para o meu trabalho e para a minha vida. Emocionei-me em vários momentos”, desabafa.

Cenografia

Uma comunidade, uma mega loja de luxo, um pequeno bairro, um casarão abandonado e mais 25 cenários em estúdio foram construídos para ambientar ‘Aquele Beijo’. Sob o comando dos cenógrafos Keller Veiga, João Cardoso Filho, Marcelo Carneiro e mais uma equipe de 12 assistentes, o espaço que abriga as duas cidades cenográficas – dividida entre a loja de luxo Comprare e as regiões fictícias Vila Caiada, Covil do Bagre e o Lar da Mão Aberta – ocupa, aproximadamente, uma área total de 8800 m2.

A Comprare

Construída em um espaço de 400 m2, a loja do casal Maruschka (Marília Pêra) e Alberto (Herson Capri), possui dois andares que comportam sete lojas de luxo. O ambiente, idealizado para transmitir riqueza e ser o sonho de consumo de clientes poderosas, conta ainda com um bar e uma área de exposições, na qual foi projetada uma parede com uma estrutura de iluminação especial para exibir trabalhos reais de artistas plásticos, pintores e estilistas.

A fachada da loja é no estilo neo-clássico. “Percebemos que essa é uma característica arquitetônica das lojas desse segmento”, conta Keller Veiga. Para a parte interna, no entanto, o cenógrafo optou por misturar esse estilo à modernidade, que pode ser conferido através de elementos em ferro, alumínio e vidros, criando uma atmosfera mais contemporânea, através de esculturas e algumas interferências de decoração.

Tanto que, no centro da Comprare, o “cliente” logo se depara com uma clarabóia e um lustre com oito metros de diâmetro, feito com seis mil contas de cristais e uma estrutura de ferro. Ao redor do bar, há um chão de vidro com iluminação interna onde, eventualmente, serão feitos desfiles de moda. Uma estrutura metálica também foi construída como um espaço multiuso para possíveis apresentações e shows. Na parede, que vai do térreo ao segundo andar da loja, uma pintura na madeira dá a aparência de uma chapa de ferro enferrujada. Para imprimir ainda mais o clima de luxo e modernidade, Keller criou grandes rosas metálicas em tela que cobrem um pilar iluminado, deixando o ambiente ainda mais suntuoso.

No segundo andar, uma parede ganhou um painel fixo do artista gráfico Menotti, que tem como característica principal a textura em seus trabalhos. Em toda a Comprare, houve uma preocupação com a iluminação cênica e arquitetônica, para que cada detalhe fosse evidenciado.

A Vila Caiada e o Covil do Bagre

Para criar a Vila Caiada, a equipe de cenografia foi buscar inspiração nas construções mais antigas do Catete, bairro do Rio de Janeiro. Composta por uma pequena vila de casas e um único e pequeno edifício, logo na entrada, Portugal dá o tom com a tasca Sonho D´Aveiro, comandada por Amália (Marina Mota) e Brittes (Maria Vieira). A fachada de um casarão colonial foi toda feita com azulejos tradicionais do país e a calçada foi reproduzida como as existentes em Aveiro, em Portugal. No salão do restaurante, painéis com fotografias e objetos decorativos lusitanos ambientam o espaço. “Fizemos uma grande pesquisa para buscar imagens e uma decoração típica de Aveiro”, conta Marcelo Carneiro, que também esteve em Portugal registrando detalhes da cidade que pudessem ser reproduzidos por aqui.

Ao redor da pequena praça, foram construídas a casa de Felizardo (Diogo Vilela) e Locanda (Stella Miranda) e a confecção do casal, Shunel; a casa de Bob (Sandro Christopher), Íntima (Elizangela) e Belezinha (Bruna Marquezine); o prédio onde moram Camila (Fernanda Souza), Ricardo (Frederico Reuter), Valério (José D´Artagnan) e Orlandinho (Daniel Torres); a casa de mãe Iara (Cláudia Jimenez) e Joselito (Bruno Garcia) e a casa de Olavo (Ernani Moraes), Marieta (Renata Celidônio) e sua Van Premiere.

Locanda e Felizardo são reconhecidos como o “casal rico” da Vila Caiada. E como gostam de ostentar, a casa segue o padrão dos dois. “É uma construção de sobrado transformado em ‘casa chique’. Eles não têm muita noção do que é bacana em decoração e acabam exagerando”, diz João Cardoso Filho.

No vizinho, o ídolo de Bob Falcão (Sandro Christopher) é logo saudado na entrada: uma pequena árvore foi plantada no canteiro cercado, com a placa “Love Me Tender”, semelhante à existente em Memphis, Estados Unidos, na casa de Elvis Presley.

Na fachada da casa de mãe Iara (Cláudia Jimenez) é visível a obra feita na parede depois do acidente de ônibus que vitimou a mãe da vidente.  A equipe de cenografia deixou, propositalmente, o cimento aparente, sem pintura, evidenciando que ali houve um grande reparo na parede.  

Ao lado da Vila Caiada, está o Covil do Bagre, onde a cenografia criou uma pequena comunidade carente. Logo na entrada, camelôs e barracas que vendem de tudo. O comércio formal do local, que é típico dessas áreas também está presente - um botequim, uma loja com artesanato nordestino, uma vendinha, uma casa de sucos, um açougue, uma loja de material de construção, outra de moda atacado e varejo, uma oficina mecânica, uma lan house e o salão New Roberta´s, de Ana Girafa (Luis Salém). Este, inclusive, é um dos poucos que tem cenário interno, com uma decoração bem carregada com produtos de beleza, objetos decorativos inusitados e um toque de elementos da cultura afro. Pelas paredes imagens e esculturas africanas, cortinas coloridas e adornos com rolinhos de cabelo dão um ar divertido ao salão.

Para finalizar, o Lar da Mão Aberta foi erguido tendo como referências casarões antigos e abandonados. “Baseei-me em construções brasileiras e no livro do fotógrafo Robert Polidori”, conta Keller Veiga. Esse, segundo o cenógrafo, foi o projeto mais trabalhoso. “Fizemos uma construção seguida de desconstrução, para dar ao Lar uma verdadeira aparência de abandono”. Para isso, foi feita uma pintura de arte envelhecida, vitrais quebrados e, na entrada, um afresco desgastado. O Lar tem dois andares, um sótão e um porão. Em estúdio, serão reproduzidos o refeitório, o escritório e o quarto de Otília (Patrícia Bueno) e Olga (Maria Zilda Bethlem), o quarto das crianças e o porão.

Produção de Arte

‘Aquele Beijo’ é uma novela que vai mostrar um trabalho minucioso de produção de arte, comandada por Moa Batsow. A começar pela mega loja Comprare, montada na cidade cenográfica da Central Globo de Produção. Para dar vida à multimarcas de Maruschka (Marília Pêra), Moa e a consultora de moda Betty Prado desenvolveram uma linha de produtos e móveis. A logomarca, que remete à uma colméia, também foi pensada com cuidado para transmitir o glamour da marca, com o slogan “Bee Fashion”. “Pensamos nas abelhas, que buscam pólen em diversas flores para produzirem o mel com o que há de mais puro e melhor. Assim será a Comprare: uma multimarcas com o melhor da moda”, explica Moa.

Na galeria de arte, que está inserida na loja, ficção e realidade se encontrarão através de trabalhos que serão exibidos a cada dois meses. Para a estreia, vestidos do estilista Jum Nakao serão expostos como obras de arte. Além dele, outros artistas ligados à moda terão a oportunidade de mostrar suas criações.

Ainda seguindo o conceito de “conteúdo real”, a consultora Betty Prado desenvolveu um novo sistema para a prova de roupas dentro da Comprare. “Não teremos provadores comuns. Será feito através de um espelho, com toque sensorial, e a cliente da loja escolhe o produto, a cor, o tamanho e já se vê vestida”, explica Betty.

Esse mesmo espírito de arte e luxo poderá ser visto no cenário da casa de Maruschka (Marília Pêra), para onde a produção de arte buscou fotografias, objetos de decoração e telas de artistas renomados como a da pintora brasileira Cristina Canale.

Para o apartamento de Cláudia (Giovanna Antonelli), a equipe de produção de arte reservou um clima bem intimista, colorido, com peças clássicas como uma cadeira de madeira anos 60 e elementos de design modernos como a tela dos gêmeos grafiteiros Otávio e Gustavo Pandolfo.

O humor de Falabella aparece, também, nos detalhes da casa de Mãe Iara (Cláudia Jimenez). Para fazer o altar na sala onde ela atende seus clientes, a produção de arte usou imagens e referências de várias culturas, inclusive a mexicana, já que a personagem terá uma forte ligação com o país.

Portugal também estará em ‘Aquele Beijo’. O restaurante Sonho d´Aveiro, ambientado na Vila Caiada, vai trazer um pouco da culinária e costumes da região de Aveiro, também conhecida como “a Veneza de Portugal”. Para isso, foram desenvolvidos cardápio de comidinhas e doces, além de muitos detalhes decorativos inspirados na cultura portuguesa, como o centro de mesa em formato de barcos típicos de Aveiro e caixas com doces. “Reproduzimos um barril pequeno, decorativo, onde se guardam ovos moles, que estarão à venda no Sonho D´Aveiro”, explica Moa.

Para o núcleo de Olavo (Ernani Moraes) e Marieta (Renata Celidônio), a produção de arte teve uma dupla missão: na casa do casal, muitos potes com doces foram espalhados, pois eles comem muito, o dia todo, e em frente à televisão. Além disso, muitos produtos comprados na internet estão dispostos por lá. “São coisas sem utilidade mesmo. Eles são impulsivos, compram mesmo, sem limites”, explica Moa. Mas o casal também trabalha levando senhoras para shows e teatros pela cidade. Para isso, foi criada a Van Premier: o carro foi totalmente adaptado, com forro de veludo vermelho nas poltronas, cortinas nas janelas e uma bancada com panfletos de peças e biscoitos para serem servidos às clientes. “A van passou, ainda, por uma reforma mecânica e de lataria, ganhando um adesivo com o nome Van Premier na lateral”, explica o produtor de arte.

Para o Lar da Mão Aberta, a produção de arte teve um olhar bem cuidadoso para evidenciar através de brinquedos e utensílios que a casa passa por necessidades. “Para isso, teremos objetos bem usados, velhos, alguns até quebrados. Cada criança terá, também, o seu conjunto de prato e caneca, bem simples, disposto perto da cama”, diz Moa.

Caracterização

Como em todas as novelas de Miguel Falabella, o tom de comédia é logo evidenciado. “Mas nada caricato”, segundo a supervisora Melissa Paladino, responsável pela caracterização de ‘Aquele Beijo’. O conceito da trama como um todo, para compor cada personagem, é bem natural. “Trabalhamos para que cada um tenha um ar bem leve, de dia a dia, sempre seguindo a história e as referências do Miguel”, explica Melissa. Além disso, filmes, sites e livros serviram de inspiração para buscar o conceito dos personagens.

Em ‘Aquele Beijo’, cabelos e maquiagens não são carregados e pouco foi modificado do look dos atores. Com poucas exceções, como Mary Sheyla, que viverá Marisol, uma das costureiras da Shunel. “Essa foi a caracterização mais trabalhosa. Marisol é descolada e tivemos como referência a cantora Rihanna. Foi colocado um megahair no cabelo da atriz, depois de cortado bem curtinho, desfiamos e colorimos com mechas vermelhas”, diz a caracterizadora.

As outras grandes transformações são das personagens Belezinha (Bruna Marquezine), Bob Falcão (Sandro Christopher) e Ana Girafa (Luis Salém): Belezinha sofrerá com penteados armados, com muito uso de apliques e mega hair, além de uma maquiagem bem carregada, tirando todo o ar jovial da adolescente. Já seu pai na trama, Bob, ganhará um corte de cabelo estilo Elvis Presley, de quem é fã e faz show cover do cantor. Para os momentos de apresentações, Bob usará perucas. O humor é bem evidenciado na caracterização de Ana Girafa, a cabeleireira vivida por Luis Salém, que vai aparecer com uma peruca tom loiro escuro.

Cláudia, vivida por Giovanna Antonelli, tem um ar romântico, de mocinha. “Não foi preciso uma grande transformação. O cabelo dela foi cortado um pouco e demos uma clareada. Vai ser um estilo bem casual, de quem acorda, arruma o cabelo e pronto. Mais amassado, natural, bem solto”, diz Melissa. A pele ganha um tom mais bronzeado e a maquiagem será bem leve, apenas com os olhos esfumaçados.

No contraponto da protagonista, Maruschka, interpretada por Marília Pêra, estará loira e com os cabelos bem desfiados na altura dos ombros. Um ar de mulher vaidosa, poderosa será evidenciado com o tom da pele, que também ganhará uma maquiagem mais sóbria.

Para compor o visual de Grazi Massafera, que será a modelo internacional Lucena, a equipe de caracterização se inspirou em muitas moças das ruas de Paris e Cartagena, locais onde ‘Aquele Beijo’ gravou algumas cenas.

A líder comunitária Sarita (Sheron Menezzes) manterá o mesmo corte de cabelo, acima dos ombros, mantendo o estilo afro. Herson Capri será o empresário Alberto e, para isso, ganha um cabelo mais solto, bagunçado, com mechas mais claras. Um ar tropical também é dado ao personagem, que terá um bronzeado natural.

Leilah Moreno viverá a vendedora Grace Kelly e trabalhará na loja Comprare, onde o luxo e o glamour imperam. “Ela voltará a ter cabelos claros, no tom loiro médio com mechas nas pontas”, diz Melissa.

Figurino

Os dez anos de parceria com Miguel Falabella foram fundamentais para que Sônia Soares, figurinista responsável por ‘Aquele Beijo’, pudesse criar o estilo de cada personagem. “A intimidade profissional que temos me dá muita segurança. Basta o Miguel falar uma frase sobre o personagem e já entendo perfeitamente o que ele quer”, diz. Para mergulhar no mundo da moda, Sônia e sua equipe assistiram a diversos desfiles nacionais e internacionais pelas internet, fizeram grandes pesquisas em sites e revistas especializadas.

Personagens como Bob Falcão (Sandro Christopher) e Ana Girafa (Luis Salém) mereceram uma atenção redobrada da equipe de figurino. Como o primeiro fará cover de Elvis Presley, o personagem ganhou roupas especiais para shows, iguais às usadas pelo cantor. E quando não estiver se apresentando, Bob vai usar peças que remetem o estilo de Elvis: jaquetas, camisas sociais, peças em linho. Para Ana Girafa, foi feito um corpete de silicone, todo moldado no corpo do ator e um corselet bem justo para deixar a cintura afinada.

Bastou Miguel Falabella dizer que Belezinha (Bruna Marquezine) se pareceria com uma cantora de bolero dos anos 50 para que Sônia Soares rapidamente conceituasse o figurino da personagem. Para participar dos concursos de Miss, ela usará vestidos bem armados, fazendo par com seu cabelo e maquiagem. Mas ela é uma adolescente como outra qualquer, portanto, fora das passarelas, Belezinha usará jeans, camisetas, vestidos curtos e botas estilo cowboy, feitas especialmente para a personagem nas cores verde água, rosa velho e bege. “Para entender bem a Belezinha, fizemos grandes pesquisas na internet e em programas de televisão que mostram o dia a dia dessas pequenas misses”, revela Sônia.

Para não fugir daquilo que o autor pensou, a figurinista sempre tem em mente que o público precisa acreditar que aquele personagem existe. E foi assim para pensar no look de Cláudia (Giovanna Antonelli). Ela é jovem, moderna, tem uma scooter e, por conta disso, seu figurino vai seguir dois estilos: lenços, echarpes, vestidos, saltos altos, bolsa carteiro, calça jeans e sandálias com saltos que lhe deem mais segurança para dirigir.

Já Lucena (Grazi Massafera) vai explorar o fato de ser modelo internacional. A personagem vai abusar de muitos decotes, shorts, saias curtas e botas. “É o tipo da mulher que você olha e percebe que não é comum”, explica Sônia.

A vilania de Maruschka (Marília Pêra) faz par com um ar sofisticado e chique. Ela usará roupas coloridas, estampas em detalhes nos acessórios e sapatos bem altos. “Uma executiva sem tanta formalidade”, define a figurinista.

Rivais na trama, Vicente (Ricardo Pereira) e Rubinho (Victor Pecoraro) também apresentam estilos bem opostos: o advogado usará muitos ternos e roupas mais clássicas, nada de extravagância. Já Rubinho, é um playboy, com jeito bem esportivo traduzido em jeans, calças de amarrar, tricots e camisas para fora.

Um estilo bem parecido poderá ser percebido em Alberto (Herson Capri): ele vai deixar a formalidade dos ternos somente para reuniões mais especiais. No dia a dia, Alberto vai usar blazers, jaquetas, camisas de chamois e calças jeans. E para quebrar mesmo o estereótipo de empresário, o personagem terá acessórios como colar, pulseira e brinco.

A líder comunitária Sarita (Sheron Menezzes) não perderá a feminilidade. Mas também mostrará através de seu figurino a força de sua personagem. Para o trabalho no salão, ela vestirá roupas mais coloridas e práticas. Como advogada, usará saias um pouco mais compridas, camisas sociais e sapatos com meio salto. Seus acessórios também serão mais discretos. “Ela tem sensualidade por si só, não precisamos exagerar no visual”, explica a figurinista.

Já sua prima Grace Kelly (Leilah Moreno) é o oposto. Seu guarda-roupa terá muita estampa de onça, roupas justas e decotes. Tudo muito colorido e exuberante, com acessórios grandes. A irmã dela, Marisol (Mary Sheyla) é uma estilista nata. Entende e gosta de moda, por isso seu figurino é bem fashion, mas tudo dentro da realidade dela. “Escolhemos muitas peças em lojas populares, para mostrar que basta ter gosto e estilo para se vestir bem”, explica Sonia Soares. Ela vai usar saias curtas, lenços, sandálias, bolsas grandes e coloridas.

Na tentativa de se parecer com Maruschka (Marília Pêra), Locanda (Stela Miranda) ganhará um guarda roupa bem chamativo. “Ela tenta ser chique, mas tem um gosto bem diferente de Maruschka”, explica Sonia, que selecionou roupas com muitas estampas de bichos, tudo muito chamativo, em um estilo kitsch para a personagem. O marido, Felizardo (Diogo Vilela), também segue essa linha, com roupas escuras com gravatas bem coloridas. A ligação com o nordeste poderá ser vista nas sandálias de couro, que estarão sempre no figurino dele.

Na casa de Marieta (Renata Celidônio) e Olavo (Ernani Moraes) falta bom senso dos personagens: ninguém se acha acima do peso e, portanto, as roupas são bem justas. Taluda (Priscilla Marinho), a empregada da casa, também abusa de peças que marcam bem o corpo, tudo muito colorido, estampado e exagerado.

Entrevista com a diretora-geral Cininha de Paula

Longe de novelas desde 2006, quando dirigiu ‘Cobras e Lagartos’, de João Emanuel Carneiro, Cininha de Paula está de volta em ‘Aquele Beijo’ em sua primeira direção geral. Na TV, com Miguel Falabella, ela também trabalhou em ‘Salsa e Merengue’, ‘Toma Lá, Dá Cá’ e ‘A Vida Alheia’. Nos palcos, entre outros projetos, Cininha e Miguel fizeram ‘A Gaiola das Loucas’, no ano passado. Cininha também comanda a escola CN Artes, onde dá aulas de teatro, musical e direção para TV e cinema e é professora da UNIRIO do curso de pós graduação em musical.

Como é a relação com Miguel?
C - É muito boa. Miguel é inteligente, culto, bem humorado, crítico. Ele sabe como ninguém viajar em todo o universo feminino, mas de uma forma masculina. O texto dele é muito sensível e acredito piamente no que ele escreve. Acho que na vida, só fazemos bem aquilo em que acreditamos. E assim é o meu trabalho com Miguel. Eu me divirto com ele. Porque o Miguel também se diverte trabalhando, ele é feliz no que faz.

Como é voltar às novelas depois de cinco anos?
C - Minha última novela foi em 2006. Depois decidi fazer uma reciclagem no teatro e no cinema. Eu gosto de estudar, sempre. Fui assistente de direção do Daniel Filho por dois anos, fiz peça com Walcyr Carrasco e estou de volta. ‘Aquele Beijo’ será a minha primeira direção geral de novelas e estou muito feliz com isso. Segura em trabalhar ao lado do Talma, do Miguel e de uma equipe que se tornou uma grande família.


Antes de começar a gravar no Rio de Janeiro, a novela teve locações internacionais como Cartagena e Paris.  Como surgiu a ideia de gravar lá?  
C - Gravar em Paris já estava previsto, porque a história da personagem de Zezeh Barbosa pedia esse cenário. Mas Cartagena foi uma grata surpresa. Pensamos em gravar na Argentina e no Chile, mas quando vimos fotos de Cartagena das Índias, achamos a locação perfeita para o que queríamos. É uma cidade alegre, mágica, onde duas pessoas podem se apaixonar.

Foi sua a sugestão de uma preparação de elenco com Sérgio Penna? Por que? Quais os pontos fortes desse trabalho?
C - Já conhecia o trabalho do Sérgio Penna no cinema. Ele não interfere no trabalho do ator, o foco é um armazenamento de memória. Ele faz com que o elenco busque o personagem no improviso, na vivência do dia a dia. Tanto na preparação de elenco, quanto as leituras dos textos feitas previamente, é uma grande experiência para o ator, pois é importante ouvir e enxergar o outro. O ator vive da ação e reação.

Como a sua experiência - e a do Miguel - no teatro poderá ser vista em ‘Aquele Beijo’?
C - A novela é toda narrada, isso já é uma forma teatral de se contar uma história. O Miguel escreve como se estivesse de fato contando para alguém. Ele terá o poder de mexer e parar a história. Isso poderá acontecer em diversos momentos importantes, para dar ênfase às cenas.

Entrevista com Miguel Falabella

O estilo humorístico de Miguel Falabella é uma característica marcante do autor, que ficou muito conhecido pelo Caco Antibes, de ‘Sai de Baixo’ e por apresentar durante 15 anos o programa ‘Video Show’. Falabella estreou na televisão, como ator, na novela ‘Sol de Verão’, de Manoel Carlos, em 1982. Mas sua grande projeção deu-se como Miro, personagem criado por Janete Clair, em 1986, na segunda versão de Selva de Pedra, escrita por Regina Braga e Elói Araújo. Como diretor, Miguel teve a sua primeira experiência em ‘Sassaricando’, de Silvio de Abreu, em 1987.

Sua primeira novela como autor foi em 1996, quando escreveu ‘Salsa e Merengue’, com Maria Carmem Barbosa. A parceria com a autora começou em 1990, quando os dois trabalharam juntos em ‘Delegacia de Mulheres’. Em 2005, eles também assinaram ‘A Lua Me Disse’. No mesmo ano, Miguel e Maria Carmem fizeram ‘Toma Lá Dá Cá’, que começou como especial de fim de ano e, em 2007, entrou para a grade semanal da TV Globo.

Sua produção mais recente na televisão foi ‘Negócio da China’, em 2008, novela que escreveu sozinho pela primeira vez.

Nos palcos, a trajetória de Miguel também é marcada pelo sucesso, como a peça ‘A Partilha’ – que acabou virando filme – e os musicais ‘Os Produtores’, ‘A Gaiola das Loucas’ e ‘Hairspray’. Na literatura, ele já lançou dois livros: ‘Pequenas Alegrias’, que reúne as crônicas escritas no período em que escreveu para jornal O Globo; e ‘Querido Mundo e outras peças’, com sete peças escritas junto com Maria Carmem Barbosa.

No cinema, estrelou onze produções e, em 2008, lançou o seu primeiro filme como diretor ‘Polaróides Urbanas’, baseado na peça ‘Como encher um biquíni selvagem’.


Como surgiu a ideia da novela?
MF – ‘Aquele Beijo’ nasceu a partir de personagens. A história surge a partir de minhas observações. Eu gosto de criar personagens que são politicamente incorretos porque existe verdade no que eles dizem. Eu trabalho com o universo do subúrbio carioca, vejo o mundo e ouço pessoas falando. A graça da vida é isso, é a diferença entre as pessoas.

O que não pode faltar em uma novela sua?
MF – Humor. ‘Aquele Beijo’ é uma comédia romântica com um olhar particular da vida. Eu vejo humor até nos piores momentos da vida. Temos que ter a capacidade de rir de nós mesmos.

Você é um ator e autor muito teatral e musical. Como poderemos ver essas características na novela?
MF – Os atores brilham quando saem do básico. Meu texto é teatral, para que o ator tenha o que dizer, para que ele também possa criar. Isso é o que diferencia, dá alma ao personagem. Assim, você rompe com tudo, fica teatral e não naturalista.

Como foi a seleção do elenco?
MF – Teremos atores que já estão familiarizados com meu texto, com meu estilo. Mas também tenho agradáveis surpresas no meu elenco.

O personagem de Sandro Christopher, o Bob Falcão, é fã de Elvis Presley. Por que você criou esse personagem? Você também é fã do cantor?
MF – Adoro Elvis. Ele foi o primeiro branco que era negro, foi erótico, rebolava e levava o público ao delírio. Ele é muito especial.

Quais seriam os traços mais marcantes da mocinha Cláudia?
MF – Ela é uma heroína como as que existiam anos 30. As minhas mocinhas erram. Ela é atrapalhada, cai do salto, chora quando vai consolar alguém, se desgoverna. A Giovanna é perfeita para esse papel. Ela consegue exprimir as características da personagem, parece uma mulher real e demonstra um amor crível.

E da vilã interpretada por Marília Pêra? O que podemos esperar de Maruschka?
MF – Marília é o Ronaldinho da dramaturgia. Ela dá uma aula de interpretação para todos. Vou assisti-la e aprendo com ela. Ela dá um show em marcação e respiração. Enfim, Marília é grande. Podemos esperar o melhor.

A idéia da Van Premiere foi sua? Por que?
MF – A van foi a minha homenagem ao teatro brasileiro, que vive disso hoje em dia.

Em suas novelas você costuma falar de Portugal. Por que?
MF – Eu adoro Portugal e tenho uma ligação grande com o país, que já foi palco de algumas montagens teatrais que fiz. Em ‘Aquele Beijo’, além de Ricardo Pereira e Maria Vieira, conhecidos atores portugueses pelo nosso público, teremos a atuação de Marina Mota, pela primeira vez na telinha brasileira. Marina é uma atriz renomada em seu país, com uma forte ligação com o humor.

Como é trabalhar com Talma e com Cininha?
MF – Eu trabalhei com Talma a minha vida inteira. Fio ele que me colocou na televisão, há 30 anos. Cininha é minha amiga há anos. Estamos todos em casa, temos muita liberdade. Trabalha-se com afeto e humor. Isso é muito importante para ter sucesso.

Perfil dos personagens

Romance Principal

Cláudia (Giovanna Antonelli) – Jovem designer, bem sucedida, é uma típica mulher batalhadora e romântica, que sonha em se casar na igreja, de branco, com tudo o que tem direito. Namorada de Rubinho (Victor Pecoraro). Em uma viagem à Colômbia, conhece Vicente (Ricardo Pereira) e vê seu futuro mudar. Filha de Regina (Nívea Maria) e irmã de Camila (Fernanda Souza).

Vicente (Ricardo Pereira) – Advogado, Procurador do Estado, filho de Amália (Marina Motta), dona do restaurante Sonho D´Aveiro.  Luta ao lado dos moradores do Covil do Bagre, para que a comunidade não seja expulsa para a construção de uma mega loja, que está sob sua investigação. É apaixonado pela ex-namorada, Lucena (Grazi Massafera), mas está paixão ficará abalada quando ele conhecer Claudia.

Rubinho (Victor Pecoraro) – Namorado de Cláudia (Giovanna Antonelli), a contragosto de sua mãe Maruschka (Marília Pêra). Trabalha na loja da família, à frente do badalado bar.  É um rapaz mimado que não decide o que quer da vida. Mantém uma relação com Cláudia há anos, mas será pressionado por ela a tomar uma atitude. Terá em Vicente (Ricardo Pereira) o seu grande opositor.

Lucena (Grazi Massafera) – Modelo, ex-namorada de Vicente (Ricardo Pereira). Sentindo-se deixada de lado pelo namorado – que só pensava em estudar - ela termina o relacionamento e vai para Colômbia, onde se casa, logo no início da novela. Mas sua nova relação não será bem sucedida e ela voltará para o Brasil, deixando Vicente ainda mais confuso.

Família Lemos de Sá
 
Maruschka (Marília Pêra) – Casada com Alberto Lemos de Sá (Herson Capri), mãe de Rubinho (Victor Pecoraro) comanda a poderosa loja Comprare. É uma mulher amarga e que carrega um grande segredo de seu passado. Não aceita o namoro de seu filho com Cláudia (Giovanna Antonelli), por causa da origem humilde da jovem e fará de tudo para atrapalhar a união dos dois.

Alberto (Herson Capri) – Marido de Maruschka (Marília Pêra) e pai de Rubinho (Victor Pecoraro), sonha em abrir a Comprare Home, no terreno onde está instalada a comunidade do Covil do Bagre e o Lar da Mão Aberta. É mais sensato do que a mulher e o jeito de Maruschka acaba afastando-o. Ele acabará se envolvendo com Sarita (Sheron Menezzes), a líder da comunidade.

Mirta (Jaqueline Laurence) – Mãe de Maruschka (Marília Pêra), com quem mantém uma complicada relação. Está sempre envolvida com jogos e acaba pedindo socorro à filha. Mas é a ela que Maruschka pede conselhos em seus momentos mais delicados.

Família de Cláudia
 
Regina (Nívea Maria) – Mãe de Cláudia (Giovanna Antonelli) e Camila (Fernanda Souza), ela trabalha como governanta na casa dos Lemos de Sá, onde criou as duas filhas. Amiga de longa data de Maruschka (Marília Pêra), de quem guarda um segredo do passado. Como sabe que Maruschka não concorda com o namoro de Cláudia e Rubinho (Victor Pecoraro), tenta convencer a filha a desistir da relação.

Camila (Fernanda Souza) – Casada com Ricardo (Frederico Reuter), com quem tem um filho pequeno, vive infeliz e reclamando da vida. Ela sonha em ter uma vida com mais conforto e não se conforma com a pouca ambição de Ricardo. Pedirá ajuda a Maruschka e acabará virando comparsa da patroa de sua mãe, mesmo que isso possa prejudicar a sua família.

Ricardo (Frederico Reuter) – Um médico humanista, muito envolvido com seu trabalho e casado com Camila (Fernanda Souza). Ajuda muito as crianças do Lar da Mão Aberta e não reconhece mais em Camila a mulher por quem se apaixonou.

Sonho D´Aveiro
 
Amália (Marina Mota) - Dona do restaurante português Sonho D´Aveiro, trabalhadora, faz tudo pelo filho Vicente (Ricardo Pereira). Tem a ajuda da prima Brittes (Maria Vieira) e apesar das diferenças, são muito amigas.

Brittes (Maria Vieira) – Portuguesa, veio para o Brasil grávida e teve a ajuda da prima Amália (Marina Mota) para criar o filho Sebastião (Raoni Carneiro). Com seu jeito alegre, conquista a simpatia dos clientes do restaurante. Não se conforma com o estilo bon vivant de Sebastião e está sempre brigando como filho.

Sebastião (Raoni Carneiro) – Bonito e mulherengo, não sabe que rumo dar à sua vida. Nunca se preocupou em trabalhar ou estudar. Por isso, sua mãe Brittes está sempre o comparando ao primo Vicente (Ricardo Pereira). Terá um romance com Raissa (Maria Maya), sua vizinha na Vila Caiada.

Comprare
 
Gisele (Thereza Piffer) – Assistente de Maruschka (Marília Pêra) na loja, a quem tenta mostrar que é responsável e melhor do que Brigitte.

Brigitte (Juliana Didone) – É a segunda assistente de Maruschka (Marília Pêra) e vive em guerra com sua colega de trabalho. Apaixonada por moda, ela está sempre disposta a ajudar sua chefe. Não medirá esforços para conseguir o que quer e tentará seduzir Rubinho (Victor Pecoraro).

Ticiano (Edgar Bustamante) – Elegante consultor de estilo da Comprare. Mas não é tão confiável quanto parece.

Jorgette (Renata Ghelli) – Secretária de Maruschka (Marília Pêra) e apaixonada por Rubinho (Victor Pecoraro).

Alana (Karin Roepke) – funcionária da Comprare.

Covil do Bagre
 
Sarita (Sheron Menezzes) – Uma jovem batalhadora, estudante de direito, que trabalha no salão de Ana Girafa (Luis Salém). É a líder comunitária da comunidade do Covil do Bagre e luta para que não sejam expulsos de lá. Com a irmã Marisol (Mary Sheyla), foi deixada pela mãe no Lar da Mão Aberta ainda criança. Mantém uma forte ligação com as crianças do Lar, sobretudo com Cléo (Maria Eduarda), por quem tem um grande carinho.

Grace Kelly (Leilah Moreno) – Prima de Sarita (Sheron Menezzes) e Marisol (Mary Sheyla), também foi abandonada ainda criança no Lar da Mão Aberta. Mora no Covil do Bagre com Eveva (Maria Gladys), uma grande amiga de sua mãe. Trabalha na Comprare e é muito ambiciosa. Não poupará esforços para vencer na vida. Será promovida gerente da loja em troca de serviços para sua chefe Maruschka (Marília Pêra).

Marisol (Mary Sheyla) – Irmã de Sarita (Sheron Menezzes). Trabalha como costureira na Shunel e se revelará uma grande estilista. É a grande funcionária de Locanda (Stella Miranda) e Felizardo (Diogo Vilela), responsável pelas melhores costuras. Ela e a irmã moram no Covil do Bagre com Ana Girafa (Luis Salém).

Deusa (Zezeh Barbosa) – Mãe de Grace Kelly (Leilah Moreno). Abandonou a filha ainda criança e foi tentar a vida na Europa. Voltará ao Brasil depois de 20 anos, como uma rica condessa. Seu dinheiro despertará o interessa da filha por ela.

Ana Girafa (Luis Salém) – Cabeleireira, dona de um salão no Covil do Bagre. Ajudou a criar as primas Marisol (Mary Sheyla), Sarita (Sheron Menezzes) e Grace Kelly (Leilah Moreno). Também trabalha fazendo shows.

Teleco (Luciano Borges) – É o ajudante de Ana Girafa (Luis Salém) no salão.

Eveva (Maria Gladys) – Trabalha na Shunel e também ajudou a criar Grace Kelly no Covil do Bagre. Na confecção, ela, geralmente, comanda a rebelião das costureiras contra os patrões Locanda (Stella Miranda) e Felizardo (Diogo Vilela). É muito amiga de Deusa (Zezeh Barbosa).

Cabo Rusty (Jorge Maya) – Policial, tenta colocar ordem no Covil do Bagre, onde também mora. É apaixonado por Grace Kelly (Leilah Moreno). É muito amigo de Marisol (Mary Sheyla), que nas horas vagas o ensinará a ler e escrever.

Shunel
 
Locanda (Stella Miranda) – Dona da Shunel, casada com Felizardo (Diogo Vilela). Trata suas funcionárias muito mal. Sonha em ser Maruschka Lemos de Sá (Marília Pêra), mas não tem o gosto refinado da dona da Comprare.

Felizardo (Diogo Vilela) – Marido de Locanda (Stella Miranda), mas não pode ver um rabo de saia. Comanda a confecção Shunel com a mulher. E sempre deixa muito claro que, naquela casa, é ele quem manda.

Raíssa (Maria Maya) – Filha de Felizardo (Diogo Vilela) e Locanda (Stella Miranda), não quer nada com a vida, mas consegue um trabalho de vendedora na Comprare. É namoradeira e já teve casinhos com quase todos os homens da área, mas mantém um relacionamento com Sebastião (Raoni Carneiro).

Agenor (Fiuk) – Irmão de Raíssa (Maria Maya), trabalha na Shunel com os pais, mas não leva o seu ofício muito à sério.  Namora Belezinha (Bruna Marquezine), mas é mulherengo. Mantém um caso com Brigitte (Juliana Didone).

Damiana (Bia Nunnes) – Irmã de Felizardo (Diogo Vilela), será encontrada por ele na Paraíba, depois de muitos anos desaparecida. Irá morar com o irmão e a família na Vila Caiada, mas o que ninguém sabe é que ela não passa de uma impostora.

Pilori (Paula Frascari) – funcionária da Shunel.

Odessa (Karina Marthin) – funcionária da Shunel.

Lar da Mão Aberta
 
Dona Otília (Patrícia Bueno) – Senhora generosa, dona do Lar da Mão Aberta. Briga com Alberto (Herson Capri) pela permanência do Lar no terreno e não aceita vender a casa, apesar das dificuldades pelas quais vem passando. Mãe de Estela (Cynthia Falabella).

Olga (Maria Zilda Bethlem) – Irmã de Otília (Patrícia Bueno), também comanda o Lar da Mão Aberta. Mas não tem pela instituição e nem pelas crianças, o mesmo carinho de Otília. Tentará se aliar a Alberto para vender o casarão.

Estela (Cynthia Falabella) – Filha de Dona Otília (Patrícia Bueno). Sempre se sentiu rejeitada por ela por achar que só os órfãos tinham a sua atenção. Mas cuidará do Lar quando o inesperado acontecer.

Dalva (Mariah da Penha) – Trabalha no orfanato e ajuda a cuidar das crianças.

Tite (Frederico Volkmann) – Morador do orfanato, vive esperando pelos pais. É muito amigo de Cléo (Maria Eduarda).

Cléo (Maria Eduarda) – É sonhadora e só tem Tite como seu amigo no orfanato.

Tibério (Hugo Gross) – Jardineiro e empregado de Dona Otília (Patrícia Bueno).

Vila Caiada
 
Íntima (Elizangela) – Casada com Bob Falcão (Sandro Christopher), tenta se realizar através de sua filha Belezinha (Bruna Marquezine) e controla todos os passos da adolescente. Mantém um caso às escondidas com seu vizinho de muro, Felizardo (Diogo Vilela).

Bob Falcão (Sandro Christopher) – Sonhador, se apresenta como cover de Elvis Presley em festas e eventos. Faz questão de dizer que canta com a sua própria voz porque tem talento de sobra. Tenta ajudar a filha a se livrar da pressão da mãe.

Belezinha (Bruna Marquezine) – Adolescente que participa – obrigada pela mãe – de até quatro concursos de miss por semana. É quem sustenta a casa. Namorada de Agenor (Fiuk), sofre com o jeito mulherengo do rapaz.

Orlandinho (Daniel Torres) – Amigo de Belezinha é apaixonado por ela. Craque na computação, vai criar um site para adolescentes com o coração partido. Para estar mais perto de sua amada, ajudará Belezinha a estudar. Ele tentará mostrar para a amiga que Agenor (Fiuk) não merece o seu amor.

Valério (José D´Artagnan) – Pai de Orlandinho (Daniel Torres) e o faz-tudo de Alberto Lemos de Sá (Herson Capri). Levará para o patrão todas as notícias do Covil do Bagre.

Olavo (Ernani Moraes) – Dono da Van Premier, que leva grupos de senhoras a eventos pela cidade. Com a esposa, Marieta (Renata Celidônio), fiscaliza a Vila Caiada. É uma espécie de síndico da área.

Marieta (Renata Celidônio) – Alegre, é ela a responsável pela programação cultural da Van Premier. Seu grande problema é que vive brigando com a balança.

Violante (Thelma Reston) – mãe de Marieta. Ela chegará na casa da filha para passar uns dias e vai ficando. Vai causar muita confusão.

Taluda (Priscilla Marinho) – empregada da casa de Olavo e Marieta, tem um ótimo senso de humor e ajudará os patrões no negócio da Van Premier.

Iara (Cláudia Jimenez) – Ou Mãe Iara, como é mais conhecida. Finge ser médium e atende em casa, ao lado do primo Joselito (Bruno Garcia). Diz que traz a pessoa amada em três dias e faz todo o tipo de trabalho.

Joselito (Bruno Garcia) – Apesar de não fazer alarde disso, é quem tem a verdadeira mediunidade e acaba ajudando a prima Iara (Cláudia Jimenez) em suas consultas. Mas a repentina paixão por Amália (Marina Mota), a dona do Sonho D´Aveiro, pode atrapalhar o dom de Joselito.

Renato (Pedro Medina) – Amigo de Orlandinho (Daniel Torres), dará aulas particulares para Belezinha.

Advogados
 
Raul (Maurício Mattar) – advogado que comanda a investigação contra a Comprare. Vai se interessar por Sarita (Sheron Menezzes).

Vera (Ângella Rebello) – promotora que comanda a investigação contra a Comprare. É também professora de direito de Sarita (Sheron Menezzes) e a convida para participar do grupo de trabalho como estagiária.

Henrique (Edi Botelho) – advogado

Juliana (Maysa Mundim) – advogada

 
 
Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, sua opinião é importante para o blog.