Carregando...

MORDE & ASSOPRA - Resumo da Novela


Em qualquer tempo, os sonhos são combustível para as grandes realizações. No passado, buscamos as origens da nossa existência. No presente, lutamos pelo nosso espaço. Para o futuro, almejamos o inconquistável, às vezes até o impossível. Levar estas questões a uma comédia romântica foi o desafio de Walcyr Carrasco em ‘Morde & Assopra’. 

A nova novela das sete da Rede Globo tem estreia prevista para o dia 21 de março, com direção de núcleo de Rogério Gomes.

No Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão, começam as aventuras da paleontóloga Júlia (Adriana Esteves). Seu sonho é encontrar os restos de um réptil marinho, extinto há milhões de anos. Do outro lado do mundo, na fictícia Preciosa, um fazendeiro, Abner (Marcos Pasquim), precisa lutar para manter cada pé de café de sua fazenda. Disso depende a sobrevivência de sua família. E, entre as luzes de Tóquio, está Ícaro (Mateus Solano). Seu sonho? Construir um robô que reproduza com exatidão Naomi (Flávia Alessandra), mulher que amou e perdeu em um trágico acidente. 

O enredo envolve as peculiaridades da paleontologia, o prazer da descoberta de uma nova espécie, as novas tecnologias ao alcance do ser humano, a cultura oriental milenar. E um romance de dois bicudos que se beijam, Júlia (Adriana Esteves) e Abner (Marcos Pasquim). São curiosidades e temas que têm a urgência contemporânea misturada aos elementos clássicos de um folhetim.

Dinossauros e Robôs 

Júlia (Adriana Esteves) precisa encontrar os fósseis no Monte Fuji para concluir sua tese de doutorado e dar aulas na Universidade de Oxford, na Inglaterra. No momento em que está desenterrando a cabeça do réptil que confirmará sua tese, sente o chão tremer. Um terremoto acaba com as chances de Júlia (Adriana Esteves) concluir seu trabalho. Sem fósseis nem dinheiro, ela vê seus sonhos serem enterrados com o esqueleto que havia descoberto. 

Mas ela não sabe ainda que nem tudo está perdido! Um excêntrico brasileiro que visita Tóquio irá ajudá-la a encontrar uma solução. Ícaro (Mateus Solano), médico por formação e cientista por opção, está no Japão à procura de novas tecnologias para criar um robô semelhante a sua esposa, Naomi (Flávia Alessandra). O destino cruza o caminho dos dois e Ícaro (Mateus Solano), ao saber do terremoto, conta a Júlia sobre a existência de sítios arqueológicos em Preciosa. Ele explica que nesta cidade foram descobertas várias ossadas de animais pré-históricos. Júlia (Adriana Esteves) se anima e corre atrás desta nova chance que a vida lhe dá!

O noivo e orientador de Júlia, John Lewis (Michel Bercovitch), vai a Tóquio com a boa notícia de que a mudança do foco da pesquisa foi aceita e que Júlia (Adriana Esteves) terá a verba para terminar sua tese no Brasil. A paleontóloga embarca, então, para uma nova aventura na companhia de seus assistentes Cristiano (Paulinho Vilhena) e Virgínia (Bárbara Paz). 


A Paleontóloga e o Fazendeiro

A chegada de Júlia (Adriana Esteves) a Preciosa dividirá a cidade e a opinião da população sobre a sua escavação. No mesmo local em que descobrirá o mais puro e sincero sentimento, a paleontóloga encontrará o maior obstáculo para sua pesquisa. 

É na fazenda de Abner (Marcos Pasquim) que está enterrado o resto da ossada de um Titanossauro, mas o que parece simples será muito complicado. Abner (Marcos Pasquim) não está disposto a derrubar sua plantação de café para que ela escave o terreno atrás do esqueleto do dinossauro. Para ele, não há cabimento algum em liquidar a sua fonte de renda e o seu maior tesouro. Revoltada, Júlia (Adriana Esteves) tentará de muitas formas convencer o ser “pré-histórico” da importância desta escavação. Em vão. Abner (Marcos Pasquim) vive para sua fazenda. Por conta dos gastos com o tratamento de sua falecida esposa, foi obrigado a se endividar com o banco da cidade e agora corre o risco de perder tudo. Não pode desperdiçar um só minuto, muito menos dias e meses, em uma escavação de “ossos velhos”. 

Os embates diretos entre Abner (Marcos Pasquim) e Júlia (Adriana Esteves) começam com as investidas da estudiosa de escavar à noite, secretamente. Em meio a uma destas conturbadas tentativas, o casal se renderá ao primeiro beijo - seguido de encontros e desencontros. 


Preciosa cidade 
 
O confronto pelas terras acaba envolvendo o prefeito da cidade, Ísaias (Ary Fontoura). Júlia (Adriana Esteves) explica que nas plantações de Abner (Marcos Pasquim) existem tesouros inestimáveis para a ciência e a primeira-dama Minerva (Elizabeth Savalla) logo percebe o grande potencial da descoberta. Minerva (Elizabeth Savalla) já idealiza a inauguração da “cidade dos dinossauros”, atraindo milhares de turistas. Influenciado pela mulher, Ísaias (Ary Fontoura) vai ajudar a paleontóloga a obter licenças para escavações e tentará até mesmo desapropriar a fazenda de Abner. 

Outro grande aliado de Júlia (Adriana Esteves) é o caçador de dinossauros Tiago (André Bankoff), amigo de infância de Ícaro (Mateus Solano). 


O sonho de Ícaro 

Ícaro (Mateus Solano) é um homem romântico e com um grande sonho. Ele quer recriar Naomi (Flávia Alessandra), a mulher que amou e que perdeu em um acidente de barco. Depois de conhecer as novas tecnologias japonesas, ele se enche de esperança. Ícaro (Mateus Solano), apesar de ser médico, sempre estudou informática e é amante de robótica. Em um antigo casarão, construiu seu laboratório, onde se dedica a invenções. 

No local, convive com o robô Zariguim, com seu engenheiro e seu fiel assistente Akira (Chao Chen) e com Palmira (Neusa Maria Faro), uma empregada que vive assustada com as engenhocas do patrão. 

Para criar Naomi (Flávia Alessandra), Ícaro (Mateus Solano) coloca memórias de sua esposa nos circuitos do robô, que aprende a falar e a tocar piano, exatamente como a jovem fazia. Tudo isso só foi possível, pois no Japão Ícaro (Mateus Solano) encontrou um famoso cientista que criou dois andróides com aparência semelhante a dos humanos. 

A perfeição de sua criação chega a um nível inimaginável, a ponto de enganar qualquer incauto que se aproxime dela.  Um dia, ao ouvir uma melodia ao longe, Leandro (Caio Blat) se aproxima da casa de Ícaro (Mateus Solano) e fica encantado ao ver Naomi (Flávia Alessandra) tocando piano. Sem saber que se trata de um robô, o jovem recém chegado à cidade acaba se apaixonando pelo andróide.


A encalhada e a avarenta 

Entre Júlia (Adriana Esteves) e Abner (Marcos Pasquim) não estão apenas as divergências sobre a escavação. Há também a encalhada Celeste (Vanessa Giácomo). 

O grande trauma de Celeste (Vanessa Giácomo) foi ter sido abandonada pelo noivo, o filho mais velho do prefeito Isaías (Ary Fontoura), com quem ficou por seis anos. Depois dele, que desapareceu sem deixar qualquer rastro, não namorou mais ninguém. Por maldade do povo da região, ganhou o apelido de Encalhada. Mas o coração de Celeste ainda bate e forte! Ela é apaixonada por Abner (Marcos Pasquim), marido de sua falecida irmã. Para ficar próxima do fazendeiro, está sempre em sua casa e disposta a cuidar de sua sobrinha Tonica (Klara Castanho). Além da menina, ela contará com a astúcia de sua mãe Salomé (Jandira Martini) para impedir que Júlia (Adriana Esteves) e Abner (Marcos Pasquim) fiquem juntos. As armações idealizadas por elas, no entanto, nem sempre dão certo. 


O SPA e o tráfico de chocolates 

As loucuras por um corpo perfeito também estarão em pauta na novela. O SPA Preciosa conta com um método radical de emagrecimento, que inclui regime de baixíssimas calorias e muitos exercícios físicos. Isso tudo, claro, recheado com muito humor. A diretora e dona do SPA, Augusta (Cissa Guimarães), faz questão de acompanhar tudo de perto para que nada saia errado. Rígida e autoritária, ela é do tipo que revista as bolsas de todos os hóspedes na chegada ao SPA. Mesmo assim, não consegue evitar o contrabando de chocolates e doces. Entre uma folha de alface e uma gelatina sem açúcar, um de seus funcionários, o peculiar Efraim (Guilherme Gonzalez), concede o prazer da gula aos hóspedes.

A equipe do local é formada pela médica Carolina (Flávia Garrafa), pelo personal trainner Igor (Antonio Firmino) e pelo massagista Zé Paulo (Oswaldo Lot). A principal cliente é a atriz Duda Aguiar (Suzy Rêgo), que precisa emagrecer às pressas porque assinou um contrato para posar para uma revista. Além dela, o SPA também tem outros hóspedes fixos, entre eles Irene (Miriam Lins), Pink (Cristina Mutarelli) e seu marido Dorival (Ary França), que, apesar de magro, acompanha a mulher em sua rotina de emagrecimento.  


Élcio ou Elaine?

A história de Élcio (Otaviano Costa), na verdade Elaine, promete arrancar risadas. A trama começa com a fuga do personagem de São Paulo. Ele deve pensão alimentícia a três ex-mulheres e é avisado do mandado de prisão. Assim ele vai parar em Preciosa, onde mora Augusta (Cissa Guimarães), sua única ex-mulher que ainda é sua amiga. É ela que tem a ideia do disfarce de Élcio (Otaviano Costa).

Ele, claro, não gosta da situação, mas, como não tem outra saída, acaba acatando. Disfarçado de mulher, vai trabalhar como empregada na casa de doutor Eliseu (Paulo Goulart). Para piorar, Élcio/Elaine (Otaviano Costa) se encanta por Lara (Juliana Schalch), a filha mais velha de Eliseu (Paulo Goulart). A jovem, por sua vez, está apaixonada por Fernando (Rodrigo Hilbert) e vê em Elaine (Otaviano Costa) a esposa perfeita para o pai Eliseu (Paulo Goulart). Com isso, a confusão está armada. 


Amor de mãe 

Dulce (Cássia Kiss) é uma faxineira que trabalha no hotel de Roney (Mauro Gorini) e Janice (Dhu Moraes) e ainda vende cocadas à noite. Tudo isso para pagar a faculdade de medicina do filho Guilherme (Klebber Toledo) no Rio de Janeiro. O problema é que ele não faz universidade coisa alguma. Usa todo o dinheiro da mãe em festas com amigos e roupas caras. Depois de anos enganando Dulce (Cássia Kiss), a situação chega a um ponto irreversível. O período do curso chega ao fim e Guilherme (Klebber Toledo) se vê obrigado a voltar para Preciosa sem o diploma de médico.

O seu retorno à cidade causará uma série de problemas para Dulce (Cássia Kiss), que acredita nas várias mentiras do filho. Mas o maior golpe para esta mãe será quando Guilherme (Klebber Toledo) fingir que não a conhece por ter vergonha de sua pobreza. O grande objetivo do ambicioso jovem é manter uma imagem de médico rico para se casar com a filha do prefeito Isaías (Ary Fontoura), Alice (Bárbara Silvestre). 


A decasségui

Em ‘Morde & Assopra’, Walcyr Carrasco também vai abordar uma história tipicamente japonesa: a das decasséguis. Keiko (Luana Tanaka) tem instrução superior e foi trabalhar no Japão como operária com a esperança de fazer fortuna. Mora com uma prima, Tomie, que preocupada com sua situação no país, decide “arrumar” um marido para ela. 


No Brasil, Tieko (Miwa Yanagisawa) está à procura de uma esposa para seu filho, Akira (Chao Chen), fiel escudeiro de Ícaro (Mateus Solano). Seguindo os hábitos da colônia japonesa, ela coloca um anúncio (através da internet) procurando uma noiva para o filho. E tudo isso sem que o jovem Akira (Chao Chen) saiba de suas intenções. É este anúncio que acabará unindo Keiko (Luana Tanaka) e Akira (Chao Chen). 


Com a esperança de voltar ao Brasil para reencontrar a filha, Kimmy (Carol Murai), de cinco anos, que deixou com seus pais, Keiko (Luana Tanaka) acaba aceitando a proposta de casamento. Ela recebe duas passagens para voltar ao Brasil e o contrato fica vinculado a casa onde mora seu pai. Se for descumprido, a família perde o imóvel. Na viagem de volta, Keiko (Luana Tanaka) leva sua prima Hoshi (Camila Chiba). 


No Brasil, ela conhece seu futuro marido, mas tem uma terrível surpresa: A nissei simplesmente não se sente atraída pelo mordomo de Ícaro (Mateus Solano), mas também não pode desistir do casamento.  



Viagem ao Japão

Foram quase dois dias de viagem, incluindo o fuso horário de doze horas, mas não há quem diga que não valeu a pena. “Gravamos em locações maravilhosas. O Japão reúne o contraste do moderno com o antigo e a novela pede exatamente isso”, opina o diretor Rogério Gomes. A equipe da novela, composta por cerca de 30 pessoas, gravou durante 15 dias em Tóquio.

A gravação começou pelos arredores do jardim do Palácio Imperial, com Adriana Esteves e Paulinho Vilhena. “Sempre tive o sonho de conhecer o Japão. É um país que já passou por muitas dificuldades e sempre soube se reconstruir. Foi uma experiência incrível”, conta Paulinho Vilhena. 

No dia seguinte, a equipe gravou cenas de Ícaro (Mateus Solano) no tradicional bairro de Akihabara, conhecido como  a ‘meca dos eletrônicos’. “No Japão você entra em uma luta com o seu corpo (por conta do fuso), mas depois se acostuma e se apaixona pelo lugar. É simplesmente impressionante”, descreve Mateus, que gravou ainda no templo Senso-Ji, no bairro de Ginza, entre outros locais. 

O diretor Rogério Gomes também aproveitou a noite de Tóquio. O restaurante Majestic, que fica no 41º andar de um prédio na região da Baía de Tóquio e tem uma vista privilegiada da cidade,  compôs o cenário de uma das cenas de ‘Morde & Assopra’. Participaram desta gravação Adriana Esteves, Bárbara Paz, Paulinho Vilhena, Mateus Solano e Marcos Takeda, ator que está no Japão há 18 anos. O ator e diretor Eiji Okuda também fez uma participação nas primeiras cenas da novela como o cientista que encontra Ícaro (Mateus Solano) em seu escritório e em um show room de robôs. 

A gravação da cena de Ícaro (Mateus Solano) com robôs da empresa Kokoro foi realizada em um galpão no bairro de Odaiba. O diretor de fotografia Sérgio Tortori usou um painel de led de 6m x 6m para compor o cenário do local e o andróide foi programado para falar o texto da trama de Walcyr Carrasco. “Os robôs fazem o está programado e também respondem às perguntas”, explica Maki Eto, um dos programadores da empresa, enfatizando que só existem três protótipos no mundo como a que gravou a novela. 

Depois de mais de uma semana de gravação em Tóquio, a equipe percorreu cerca de 100 quilômetros de ônibus até o lendário Monte Fuji. Em um lindo dia de sol, Adriana Esteves e Michel Bercovitch gravaram a cena em que John Lewis pede Júlia em casamento. “É um lugar mágico, incrível”, conta Adriana. Paulinho Vilhena e Bárbara Paz não gravariam neste dia, mas não perderam a oportunidade de conhecer um dos belos cartões postais do Japão.   

No dia seguinte, Adriana e Michel repetiram a dobradinha no Museu de Ciência e História Natural de Tóquio. Júlia (Adriana Esteves) e John Lewis (Michel Bercovitch) tiveram cenas em meio a dezenas de fósseis de animais pré-históricos. As atrizes do núcleo nipônico da novela, Luana Tanaka e Camila Chiba, gravaram no bairro de Ueno o reencontro de suas personagens Keiko e Hoshi. A viagem seguiu para Shirakawago, a mais de 500 quilômetros de Tóquio, onde a equipe gravou em uma plantação de arroz com muita neve.

Ao todo, incluindo os stock-shots, foram captadas mais de 50 cenas no Japão, algumas em um restaurante tradicional Tsukiji Jisaku, no bairro de Ginza, em Roppongi, no aeroporto de Narita e em jardins japoneses.


O interior de São Paulo

Do oriente moderno e tecnólogico para o interior rural de São Paulo! Esta viagem de 180º no globo terrestre levou a equipe da novela para as cidades de Marília e Vera Cruz, a cerca de 450 quilômetros da capital paulista. 

Uma fazenda de 70 hectares, com uma grande plantação de café e seringueiras, foi escolhida como locação para a propriedade de Abner (Marcos Pasquim). “É um cenário que faz parte da novela inteira. O local foi uma indicação do autor Walcyr Carrasco, que é de Marília”, explica Rogério Gomes.
A primeira visita ao local aconteceu em outubro do ano passado, quando o diretor gravou cenas da colheita do café e o ator Marcos Pasquim fez um laboratório na fazenda para conhecer o processo de cultivo dos grãos. 

De volta à locação, com um elenco bem maior e uma equipe de quase 120 pessoas, foram gravadas as cenas em que Júlia (Adriana Esteves) encontra Abner (Marcos Pasquim) pela primeira vez.  “Ele ama esta terra e ela chega para caçar osso de dinossauro! Vai dar confusão”, adianta Marcos Pasquim. “Ela é meio briguenta. Não aceita desaforo”, completa Adriana Esteves. 


Cenografia

A cidade cenográfica de ‘Morde & Assopra’, Preciosa, levou cerca de três meses para ficar pronta. O local foi inspirado em cidades brasileiras do interior do estado de São Paulo, especialmente nos arredores de Marília. “Seria uma antiga região cafeeira, com uma mistura moderna. É uma arquitetura inventada”, explica o cenógrafo Alexandre Gomes. 

A fictícia Preciosa tem quatro ruas e 26 construções, sendo algumas com interiores completos, entre eles o café de Marcos (Sérgio Marone), a recepção do hotel, o botequim, o salão de cabeleireiro de Tieko ((Miwa Yanagisawa) e a igreja. Lá também estão as fachadas da casa do prefeito Isaías (Ary Fontoura), de Salomé (Jandira Martini), a entrada de um templo japonês e uma praça bem no meio da cidade. 

Ao todo, a novela terá mais de 50 ambientes, entre estúdio e cidade cenográfica. Um dos cenários mais curiosos é o laboratório de Ícaro (Mateus Solano). O local das experiências do personagem é montado como se fosse o porão da casa dele. A estrutura é de cimento e ferro e objetos antigos se misturam às gadgets.   

A equipe de cenografia também teve trabalho nas externas que envolveram cenas de escavação. Eles contaram com o apoio de profissionais do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que chegaram a acompanhar algumas gravações. Para a montagem dos “campos de escavação”, a equipe recorreu a fotos de referência de como as vértebras de dinossauros ficam expostas no solo. “Nós acabamos reproduzindo um esqueleto quase completo. Não é exatamente uma verdade científica, mas é a maneira mais clara para a televisão”, explica Alexandre. 


Produção de arte 

Durante a viagem ao Japão, a equipe de produção de arte pesquisou no bairro de Akihabara as grandes novidades tecnológicas. Algumas estarão no laboratório de Ícaro (Mateus Solano) - entre elas, um protótipo de cachorro que tem os movimentos controlados por programação computadorizada. 

As partes do corpo do robô Naomi (Flávia Alessandra) serão a grande estrela do laboratório de Ícaro (Mateus Solano). As peças foram confeccionadas pelo Instituto de Próteses e Órteses de Campinas. Todo o processo começou no Instituto Nacional de Tecnologia, no centro do Rio de Janeiro. Lá, após o corpo da atriz Flávia Alessandra ser mapeado, uma impressora 3D reproduziu o formato do seu tronco, membros e cabeça em esculturas de poliuretano - mesmo material usado em pranchas de surfe. “Com isso, foi possível criar as peças que servirão para as cenas em que Ícaro (Mateus Solano) está tentando montar um protótipo da Naomi”, explica o produtor de arte André Soeiro.

Na trama, o ajudante de Ícaro (Mateus Solano) na criação de Naomi (Flávia Alessandra) é o robô Zariguim. Ele tem movimentos independentes, fala, se movimenta e dança. O modelo já está no mercado, é usado inclusive para o tratamento de crianças com deficiência de comunicação e aprendizado”, adianta o autor Walcyr Carrasco.

Assim como a robótica, a paleontologia foi alvo de intensa pesquisa pela produção de arte. Com o apoio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, alguns atores fizeram laboratório sobre o tema no local e o departamento de paleoarte ficou responsável pela criação de dois esqueletos de dinossauros especialmente para a novela. “Eles desenvolveram a imagem do réptil marinho que realmente poderia ser encontrado no Monte Fuji”, conta André. As partes da escultura dos dinossauros que serão usadas em diversas cenas de escavação de fósseis foram confeccionadas em gesso e resina e levaram três meses para ficar prontas. 


Efeitos especiais
 
Só a cena do terremoto no Monte Fuji, que será exibida no primeiro capítulo da novela, levou mais de 10 dias para ser gravada, começando em Tóquio e terminando no Rio de Janeiro. O diretor de núcleo Rogério Gomes captou imagens da montanha no Japão e toda a parte de ação da cena foi realizada em uma locação externa em Curicica, no Rio de Janeiro, com cerca de 70 figurantes. 

“No final, ainda construímos uma maquete de 12m x 12m que simula as consequências do terremoto, com duas rachaduras, como se fosse o solo abrindo.” conta Ricardo Menezes, produtor de efeitos especiais, que ressalta que a finalização do trabalho foi feita em conjunto com a equipe de computação gráfica. 

Para o flashback do acidente de Naomi (Flávia Alessandra), em que a personagem cai do barco, a equipe de efeitos especiais viajou para gravar no mar de Angra dos Reis. “Utilizamos efeitos de onda e chuva, mas tudo foi feito no mar mesmo”, diz Ricardo. 

As cenas do vale dos dinossauros, recorrente nos sonhos da personagem Júlia (Adriana Esteves), foram realizadas em parceria com a equipe de computação gráfica. “Houve modelagem em 3D em sintonia com movimentos gravados no cenário”, adianta Ricardo.


Figurino

Simples e naturalista. As duas palavras resumem o conceito do figurino de ‘Morde & Assopra’, assinado por Natália Duran. Com temas muito variados, a novela levou Natália a buscar na essência de cada papel a ideia central para as roupas dos personagens. “Nada foi feito de forma exagerada, justamente para que não ficasse estereotipado. O objetivo é retratar a realidade”, diz. 

Para a paleontóloga Júlia (Adriana Esteves), a figurinista garimpou muitas botas, camisas e chapéus. Já o personagem Ícaro, vivido pelo ator Mateus Solano, foi idealizado como um cientista moderno, pouco preocupado com a aparência e até um pouco desleixado. Por isso, há sempre uma peça de roupa amassada ou com um botão fora do lugar. “O que pontuamos no vestuário dos atores são justamente estas referências dos arquétipos de cada papel”, exemplifica Natália. 

Fica por conta da personagem de Bárbara Paz a parte mais autoral do figurino de Natália Duran. Para Virgínia, ela usou todas as novas tendências da moda e trouxe peças exclusivas de Tóquio. “Ela estará sempre vestida de forma inadequada para os lugares que frequenta. Vai ser engraçado”, acredita. Do Japão, a equipe também trouxe peças típicas, especialmente quimonos, para o núcleo nipônico da novela. “É importante mesclar o que temos no Brasil com o material do Japão para que fique bem próximo do real”, pontua. 

Para as personagens Minerva (Elizabeth Savalla) e Pink (Cristina Mutarelli), Natália se permitiu exagerar. “São as peruas da trama. Para a Minerva, separei estampas grandes e  muitas bijuterias. Já Pink tem o guarda-roupa todo rosa. Como todos os personagens se cruzam, é importante encontrar uma harmonia entre eles”, explica.

Outros dois desafios de Natália foram a criação das peças para o robô Naomi (Flávia Alessandra) e a personagem Elaine (Otaviano Costa). Para Naomi, a figurinista separou roupas com “uma arquitetura mais moderna” e tecidos de alta tecnologia, sempre em tons neutros e frios. “O figurino dela foi elaborado com a preocupação de ter algo que remetesse à Naomi que um dia existiu, mas que não deixasse o telespectador esquecer que o que ele está vendo é uma boneca”. 

A personagem Elaine, interpretada por Otaviano Costa, um homem de 1,90m de altura, foi alvo de longa pesquisa por parte da equipe de figurino. “Buscamos o que há de mais feminino, o que valoriza uma mulher. Chegamos ao formato de um modelo de vestido ‘wrap’, mas que ficasse ajustado ao corpo do ator. Ele também vai usar sapatilha para ficar mais à vontade”, adianta Natália.  


Caracterização

Diante de um grande elenco, a supervisora de caracterização Valéria Toth procurou ressaltar em cada personagem um detalhe especial. A palentóloga Júlia tem a maquiagem leve, mas o cabelo louro e curto bem marcante. Já Bárbara Paz, para o papel de Virgínia, ganhou olhos bem pretos e um corte atual. “Ela é uma personagem moderna, que gosta de moda. O visual precisa retratar isso”, acredita Valéria. Os desafios ficaram por conta dos personagens de Flávia Alessandra, Otaviano Costa e o núcleo nipônico da trama. 

Para o robô Naomi, Valéria buscou referências em filmes americanos e imagens de andróides japoneses. “Criamos uma versão própria, com diferenças sutis”, adianta. Embora tenha aparência humana, alguns traços da maquiagem servirão para conceituar a imagem robótica de Naomi. A personagem usará cílios extensos no canto dos olhos e terá uma pele mais opaca. “A ideia é que ela lembre o rosto de uma boneca, mas ao mesmo tempo tenha aparência humana”, explica Valéria Toth.

Para o personagem de Otaviano Costa, a caracterizadora idealizou uma prótese que desse ao ator um “contorno feminino”. O processo envolveu a criação de uma escultura da parte superior do corpo de Otaviano. Com a modelagem correta, a equipe de efeitos especiais preparou uma “roupa” de silicone e neoprene, que adere ao corpo. A diferença é que esta “segunda pele” ganhou seios, colo, cintura e barriga femininos. Para completar o visual, Valéria disfarçou os traços masculinos no rosto do ator e finalizou com uma maquiagem bem discreta. “Todo processo leva cerca de uma hora e meia”, conta.

Os personagens Efraim (Guilherme Gonzalez) - o garçom responsável pelo “contrabando” de chocolates no SPA - e Dulce (Cássia Kiss) também usarão próteses, só que dentárias. “O Efraim terá um visual desleixado e engraçado”, pontua Valéria.

A inspiração para o núcleo nipônico veio da viagem a Tóquio e de muitos livros que a caracterizadora trouxe do Japão. “Vamos usar o que vimos por lá, incluindo muitos cílios postiços. Tudo muito moderno. As japonesas têm uma maquiagem muito peculiar e cuidam muito da pele”. 


Entrevista com o autor Walcyr Carrasco
 
Desde pequeno, Walcyr Carrasco conviveu de perto com a cultura japonesa e sempre quis retratar este universo em uma novela. “Recentemente, aliei esse fascínio a meu interesse pela robótica. Fui conhecer os avanços tecnológicos japoneses”, conta ele, que tem outra paixão - os dinossauros. 
“Assisti a todos os filmes do (Steven) Spielberg sobre o tema. É um assunto que chama atenção – tanto que os filmes foram um sucesso”, completa. Algumas coincidências fizeram com que o autor conhecesse um campo de escavação em Marília, sua cidade natal, no interior de São Paulo. Deste curioso conjunto de ideias  nasceu a sinopse de ‘Morde & Assopra’.  

Escritor, dramaturgo e roteirista, Walcyr iniciou sua carreira profissional como jornalista quando trabalhou em redações de grandes jornais e revistas. Antes dos 30 anos, publicou seu primeiro livro, ‘Quando meu irmãozinho nasceu’. E depois continuou com ‘Em Busca de Um Sonho’, ‘Vida de Droga’, ‘Anjo de Quatro Patas’, ‘A Ararinha do Bico Torto’, ‘Meus Dois Pais’, entre outros. 

Como dramaturgo, Walcyr Carrasco assinou peças de sucesso como Batom (1995) e Êxtase (1997), pela qual recebeu o prêmio Shell de melhor autor. Em 2008, Walcyr ingressou na Academia Paulista de Letras e, em 2010, ganhou o prêmio da União Brasileira dos Escritores pela tradução e adaptação de ‘A Megera Domada’, de Shakespeare.
 
Para televisão, Walcyr Carrasco começou a escrever no final da década de 1980, com ‘Cortina de Vidro’, exibida no SBT. Sua primeira novela na Rede Globo foi ‘O Cravo e a Rosa’ (2000), dirigida por Walter Avancini, com quem repetiu a parceria em ‘A Padroeira’ (2001). As novelas ‘Chocolate com Pimenta’ (2003) e ‘Alma Gêmea’ (2005)  consagraram o autor no horário das seis. Com esta última, ganhou o Prêmio Contigo! de televisão.

A estreia no horário das sete, com a comédia romântica ‘Sete Pecados’ (2007), marcou sua primeira incursão no universo das tramas contemporâneas. Em 2009, o autor inovou trazendo um inusitado personagem, um macaco, para “atuar” na novela ‘Caras e Bocas’, sucesso de audiência no horário das sete da Rede Globo. 

Como você define ‘Morde & Assopra’?

Walcyr Carrasco: A novela é uma comédia romântica. Fala da atração entre os opostos com muito humor, mas também retrata alguns dramas humanos em profundidade.

O que o público pode esperar dessa próxima novela das sete?

Walcyr Carrasco: O meu desejo mais profundo é entreter, proporcionar momentos de humor, alegria e emoção, mas também passar mensagens positivas sobre o significado da vida, do amor e da ética nas relações pessoais.

Esta novela resgata muito das suas raízes. Marília é sua cidade natal. Tem histórias da sua infância em ‘Morde & Assopra’? Personagens com quem você conviveu?

Walcyr Carrasco: Eu fui criado em Marília (interior de São Paulo) e recentemente descobri que a região é um campo de escavação com inúmeras espécies pré-históricas, inclusive algumas que só existiram por lá. Não retrato ninguém que eu tenha conhecido em especial, mas a novela possui, no clima geral, no tom, cenas da minha infância no interior sim.

Ao escolher explorar o universo da robótica e da paleontologia, como foi seu trabalho de pesquisa para esta novela?

Walcyr Carrasco: Foi intenso. Fiz duas viagens ao Japão, visitei cientistas e fábricas de robôs. O ano passado estive no Japão, participei de um congresso sobre robótica e fiquei fascinado com os avanços na área. Também participei da escolha das locações. Em Marília, visitei sítios arqueológicos, vi o titanossauro no barranco, tal como será mostrado na novela. Foi fascinante. Eu sou apaixonado por dinossauros e por robótica! 

As primeiras cenas da novela se passam no Japão. De onde surgiu seu interesse pelo país?

Walcyr Carrasco: Em Marília, onde fui criado, a colônia japonesa era muito grande e seus descendentes continuam por lá. Inclusive com um calendário de festas e comemorações. Então, desde pequeno, eu comia doce de feijão, ia à exposição de ikebana, convivia com a cultura oriental. Ao ir para o Japão, estudar robótica, minha paixão explodiu. Quero mostrar ao público a beleza e o encantamento desse país. 

 Como foi sua experiência com os andróides no Japão? 

Walcyr Carrasco: Eu fiquei fascinado com os andróides. O futuro já chegou! Acredito que em muito pouco tempo veremos andróides semelhantes trabalhando em aeroportos, como recepcionistas. Naomi, a personagem da Flávia Alessandra, é baseada nesses andróides. Mas falará de uma história de amor. Qual é o homem que nunca quis reviver o grande amor de sua vida? E se esse homem pudesse recriar a mulher que mais amou? Não seria um sonho? Mas será que a criatura não pode se voltar contra o criador?

Você também criou um núcleo com um SPA, com tráfico de chocolates. Como você pretende mostrar essa “guerra do culto ao corpo”?  

Walcyr Carrasco: Ahhhh...Neste núcleo, eu falo sobre a minha experiência pessoal, sempre às voltas com regimes para emagrecer. É muito engraçado e trágico ao mesmo tempo, mas é uma história e tanto.

É sua primeira novela com o diretor Rogério Gomes. Como está sendo essa parceria? 

Walcyr Carrasco: Ótima. Papinha é realmente um parceiro, trocamos muito, conversamos sempre, sobre tudo. É ótimo trabalhar com ele!  


Entrevista com o diretor de núcleo Rogério Gomes

Para captar as primeiras cenas de ‘Morde & Assopra’, o diretor de núcleo Rogério Gomes viajou duas vezes ao Japão. Primeiro, foi conhecer as locações com o autor Walcyr Carrasco. Em seguida, passou 20 dias gravando pelas ruas de Tóquio, em pontos turísticos, no Monte Fuji e em Shirakawago. Conseguiu voltar para o Brasil com quase 50 cenas. A experiência de mais de 30 anos de televisão fez a diferença. 

Papinha, como é conhecido por sua equipe e amigos, começou a trabalhar na TV Globo na década de 80, como operador de VT. Em cinco anos, passou a editor. Antes de trabalhar com dramaturgia, dirigiu diversos clipes exibidos no “Fantástico”.  

A primeira novela que assinou como editor foi ‘Rainha da Sucata’, de Silvio de Abreu, em 1990. Como diretor, a estreia foi com a minissérie ‘O Sorriso do Lagarto’. Em 1996, com ‘Vira-Lata’, assinou a direção-geral pela primeira vez. Nos últimos anos, dirigiu ‘Sinhá Moça’, ‘Beleza Pura’, ‘Paraíso’ e ‘Escrito nas Estrelas’. ‘Morde & Assopra’ é a sua 16ª novela e a primeira em parceria com Walcyr Carrasco.

O que foi mais desafiador de conceituar esteticamente nessa novela?

Rogério Gomes: É uma novela que aborda diversos tipos de temas e é, ao mesmo tempo, uma obra de ficção, mas com um tom naturalista. Vamos falar de dinossauros, robôs, mas também de romance, de descobertas científicas enriquecedoras. O mais difícil é encontrar o equilíbrio entre o lúdico e a realidade.

Como foram as gravações no Japão?

Rogério Gomes: Só a viagem até lá já é uma história à parte. A distância valeu a pena. Tóquio é incrível, pois mistura o tradicional e o moderno de forma muito distinta de qualquer outra parte do mundo. Em qualquer lugar que abria a câmera, tinha um enquadramento maravilhoso, super diferente. É uma cidade com cores e elementos únicos, que imprimem muito bem no vídeo.

O que você destaca desta viagem?

Rogério Gomes: Além de Tóquio, fomos para Shirakawago, uma aldeia que é Patrimônio Histórico da Humanidade. Gravamos um dia todo e, na manhã seguinte, começou a nevar. Fizemos tudo novamente para aproveitar o cenário que ficou muito diferente e levar para a história esta imagem da neve. Também tivemos muita sorte ao gravar no Monte Fuji. Segundo os japoneses, apenas em cinco dias do ano a montanha fica completamente visível. Nós pegamos um deste dias ensolarados, sem nenhuma nuvem, com o topo do Monte Fuji aparecendo. Lindo!

Vocês também gravaram em Marília. Como foram as gravações por lá?

Rogério Gomes: Gravamos quatro dias no interior de São Paulo, aproveitando os cafezais da zona rural. O local foi uma indicação do Walcyr Carrasco, que é da região. Gravamos as cenas do núcleo da família do Abner (Marcos Pasquim) e a chegada de Júlia (Adriana Esteves) à fazenda. A recepção dos moradores da cidade foi muito interessante, pois todos queriam contribuir de alguma forma, fosse com informações sobre a cultura local ou com curiosidades sobre as escavações dos fósseis. E, claro, todos ficaram curiosos para saber mais sobre a novela e os personagens.

Como foi a escolha do elenco?

Rogério Gomes: Selecionei o elenco em conjunto com o Walcyr Carrasco. Ficamos muito felizes com o resultado final. Conseguimos escalar um time com a experiência de veteranos e o frescor de novos talentos. No nosso primeiro encontro, já sentimos o bom entrosamento da equipe! É uma família enorme e um,ito animada.  

Como está sendo sua parceria com Walcyr Carrasco?

Rogério Gomes: É a primeira vez que trabalhamos juntos, mas nos aproximamos muito quando fomos ao Japão escolher as locações. Está sendo ótimo trabalhar com o Walcyr, pois estamos trocando muitas experiências.

Você já assinou trabalhos de muito sucesso. Ainda sente um frio na barriga ao começar uma nova novela?

Rogério Gomes: É sempre uma expectativa! Eu acredito no sucesso do produto e trabalho para isso, mas não existe receita de bolo. Cada projeto tem seus desafios, suas dificuldades e é sempre um aprendizado diferente.

Como é a trilha sonora de ‘Morde & Assopra’?

Rogério Gomes: Não nos prendemos a nenhum estilo musical para compor a trilha, que vai do rock ao forró. Acho que a nossa trilha é divertida e diferente! Temos Nando Reis e o clássico “She” (Elvis Costello), por exemplo. 


Perfil dos personagens
 
Júlia e os paleontólogos

Júlia (Adriana Esteves) - Paleontóloga. É noiva de John Lewis (Michel Bercovitch) e sonha em dar aulas na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Para isso, depende da entrega de uma pesquisa inovadora sobre Paleontologia. Após perder toda a sua pesquisa no Japão durante um terremoto, vem ao Brasil decidida a encontrar uma nova espécie de Titanossauro. Em sua busca por um esqueleto completo, entra em guerra com Abner (Marcos Pasquim), dono de uma fazenda de café, e se apaixona por ele. 

Virgínia (Barbara Paz) - Assistente de Júlia (Adriana Esteves) nas pesquisas.  Bonita e esperta, mas desonesta. Vende fósseis no mercado internacional com a ajuda de John Lewis (Michel Bercovitch), usando os serviços do caipira Josué (Joaquim Lopes). Ambiciosa, quer um grande casamento. 

Cristiano (PaulinhoVilhena) - Assistente de Júlia (Adriana Esteves)  nas escavações. Recém-formado, é bonito, mas pouco inteligente. Muitas vezes mais atrapalha do que ajuda. Vai se apaixonar por Raquel (Gabriela Carneiro da Cunha), irmã de Abner (Marcos Pasquim).

John Lewis (Michel Bercovicth) – Inglês, noivo de Júlia (Adriana Esteves). Ganancioso, organiza com Virgínia (Barbara Paz) uma rede de tráfico de fósseis, sem que Júlia (Adriana Esteves) perceba.

O Laboratório de Ícaro

Ícaro (Mateus Solano) - É médico, mas sua paixão é pela tecnologia. Perdeu a esposa Naomi (Flávia Alessandra) durante um passeio de barco. Apaixonado, não mede esforços para dar vida a um robô com a aparência exata de sua falecida esposa. Para isso viaja ao Japão e passa muitas horas em seu laboratório dedicado à produção de sua invenção.  

Naomi (Flávia Alessandra) -  Robô criado por Ícaro (Mateus Solano) com as feições de sua falecida mulher. Inicialmente não sabe a diferença entre humanos e robôs. Vai criar personalidade e sentimentos e apaixonar-se por Leandro (Caio Blat), embora não saiba o que é o amor – sentimento que a faz entrar em curto circuito!   

Zariguim – É um robô, que será  amigo e conselheiro de Ícaro (Mateus Solano). Falará de amor para o robô Naomi (Flávia Alessandra) e ajudará Júlia (Adriana Esteves) a detectar ossadas. Ambiciona um dia poder amar também.

Leandro (Caio Blat) -  Rapaz simples, que mora com os tios Roney (Mauro Gorini) e Janice (Dhu Moraes), donos do hotel onde trabalha.  Romântico, vai se apaixonar por Naomi (Flávia Alessandra) sem saber que se trata de um robô.

Akira (Chao Chen) - Assistente e fiel escudeiro de Ícaro (Mateus Solano). Engenheiro formado, vive na mansão de Ícaro (Mateus Solano). Obediente à mãe Tieko (Miwa Yanagisawa), permite que ela lhe traga uma noiva do Japão, Keiko (Luana Tanaka).

Palmira (Neusa Maria Faro) – Empregada de Ícaro (Mateus Solano), vive assustada com os robôs e as invenções do patrão no laboratório. 

A Fazenda de Abner

Abner (Marcos Pasquim) – Herdou a fazenda de café de seu pai. Endividou-se porque pediu um empréstimo para pagar o tratamento da doença da sua esposa, que mesmo assim faleceu. Viúvo, mora na fazenda com a filha Tonica (Klara Castanho), a mãe Hortência (Walderez de Barros) e a irmã Raquel (Gabriela Carneiro da Cunha). É um homem rude, estourado, mas muito carinhoso. Apaixona-se por Júlia (Adriana Esteves) e, ao mesmo tempo, entra em guerra contra ela, pois jamais permitirá que a paleontóloga arranque seus pés de café para procurar “ossos velhos” em suas terras. 


Hortência (Walderez de Barros) -  Mãe de Abner (Marcos Pasquim) e Raquel (Gabriela Carneiro da Cunha).  Rústica e caipira, é a típica mãe com a sabedoria das mulheres do campo. Entende o dilema do filho, dividido entre a fazenda e seu amor por Júlia (Adriana Esteves). Antes do casamento, ela namorou Plínio (Paulo José), irmão do prefeito Isaías (Ary Fontoura), que voltará a procurá-la.

Tonica (Klara Castanho) – Filha de Abner (Marcos Pasquim) com a falecida Alzira. Inteligente, mas explosiva como o pai e a avó. Por causa de Celeste (Vanessa Giácomo), será contra o romance de Abner (Marcos Pasquim) e Júlia (Adriana Esteves).

Raquel (Gabriela Carneiro da Cunha) - Irmã caçula de Abner (Marcos Pasquim). Tem o mesmo temperamento explosivo, mas é mais moderna. 

Bento (Cosme dos Santos) – Rude trabalhador do campo, Bento é muito amigo de Abner (Marcos Pasquim) e seu principal conselheiro.

Marli (Daniela Fontan) - Casada com Bento (Cosme dos Santos), é mãe de Nelsinho (Jorge Amorim Ramos). Muito amiga da família, ajuda na secagem do café e na roça.

Nelsinho (Jorge Amorim Ramos) - É amigo de Tonica (Klara Castanho), filha de Abner (Marcos Pasquim). 

Josué (Joaquim Lopes) - Irmão de Daniel (Guilherme Nasraui) e filho de Dinorá (Ana Rosa). Também trabalha na fazenda de Abner (Marcos Pasquim). Associa-se a Virginia (Bárbara Paz) no mercado negro de fósseis

Daniel (Guilherme Nasraui) -  Irmão de Josué (Joaquim Lopes). É do bem. Junto com a mãe Dinorá (Ana Rosa), corre as ruas atrás de seu pai, Nivaldo (Claudio Jaborandy), que vive bebendo pela cidade. 

Nivaldo (Claudio Jaborandy) - Marido de Dinorá (Ana Rosa), pai de Josué (Joaquim Lopes) e Daniel (Guilherme Nasraui). 

Aquiles (Ricardo Vandré) - Líder da oposição na Câmara, é amigo de infância de Abner (Marcos Pasquim). Fará tudo para impedir a desapropriação das terras da fazenda e as escavações de Júlia (Adriana Esteves). 

Celeste e sua família

Celeste (Vanessa Giácomo) - filha de Salomé (Jandira Martini), irmã de Marcos (Sérgio Marone) e da falecida mulher de Abner (Marcos Pasquim). Foi noiva do filho do prefeito, que sumiu de forma misteriosa. Ressentida, mas de fala mansa, só se irrita quando chamada por seu apelido: “encalhada”. Sempre foi apaixonada por Abner (Marcos Pasquim), com quem sonha em se casar. É a primeira a perceber seu amor por Júlia (Adriana Esteves) e está disposta a impedir que os dois tenham um final feliz.

Salomé (Jandira Martini) – Mãe de Celeste (Vanessa Giácomo) e Marcos (Sérgio Marone). É mesquinha, apesar de ter muito dinheiro guardado. Ela deseja casar Abner (Marcos Pasquim) com a filha e tomar a mansão de Ícaro (Mateus Solano), já que foi casada com seu tio. Inferniza a vida de sua nora Natália (Carol Castro), com quem mora. Hipocondríaca, ambiciona casar-se com o Dr. Eliseu (Paulo Goulart), por quem é apaixonada.

Marcos (Sérgio Marone) - Irmão de Celeste (Vanessa Giácomo) e filho de Salomé (Jandira Martini). Dono do Café da cidade, é casado com Natália (Carol Castro). O jovem acredita em todas as histórias que Salomé (Jandira Martini) inventa contra a sua mulher. 

Natália (Carol Castro) – Adora o marido Marcos (Sérgio Marone) e é vítima da sogra. Em função das fofocas de Salomé (Jandira Martini), vive em guerra com o esposo. Os maiores sonhos de Natália são: a casa própria e filhos.

Dinorá (Ana Rosa) -   Irmã da avarenta Salomé (Jandira Martini). As duas são de família pobre. Salomé (Jandira Martini) casou com um homem rico, herdou sua fortuna, mas nunca quis ajudar a irmã. Apesar disso, Dinorá (Ana Rosa) gosta dela e a visita regularmente. Trabalha na sede da fazenda, ajudando Hortência (Walderez de Barros). Sofre com as bebedeiras do marido, Nivaldo (Claudio Jaborandy).  

Cleonice (Vera Mancini) - Empregada de Salomé (Jandira Martini), há anos é mal-tratada por ela, mas, ao mesmo tempo, é sua amiga íntima.

Núcleo de Oséas

Oséas (Luís Melo) - Diretor do banco da cidade, com imenso poder sobre os agricultores. Tem dois filhos, Fernando (Rodrigo Hilbert) e Tiago (André Bankoff). O primeiro é seu orgulho. Já Tiago (André Bankoff) é alvo de suas críticas por ter abandonado a carreira de advogado para se dedicar a “caça aos dinossauros”. Vai casar pela segunda vez com uma mulher bem mais nova, Lavínia (Nívea Stelmann).

Lavínia (Nívea Stelmann) – É a jovem noiva de Oséas (Luís Melo). Frequentadora do SPA, faz massagem com Zé Paulo (Oswaldo Lot), por quem sente grande atração. Casa-se por interesse, mas sonha com um grande amor.

Tiago (André Bankoff) - Formado em Direito, não exerce a profissão pois é apaixonado por dinossauros. Vive dedicado às escavações, para desespero de seu pai Oséas (Luís Melo). Tímido e introvertido, o amigo de infância de Ícaro (Mateus Solano) vai se apaixonar por Júlia (Adriana Esteves). 

Fernando (Rodrigo Hilbert) - Irmão de Tiago (André Bankoff). Formou-se em Economia e já trabalha no banco com ele. Guarda um grande segredo.

Dora (Sandra Barsotti) Irmã de Oséas (Luís Melo). Desde a morte da cunhada, dedica sua vida a cuidar do irmão e dos sobrinhos. Não casou, nem teve profissão, mas é uma mulher culta e bem informada. Teve um amor no passado, porém não foi correspondida. No início, a presença de Lavínia (Nívea Stelmann) vai parecer uma ameaça, mas aos poucos a vivida Lavínia (Nívea Stelmann) vai ajudá-la a desabrochar para uma nova fase.  
  
Melissa (Marisol Ribeiro) – Secretária do banco.

Núcleo do Prefeito 

Isaías (Ary Fontoura) – É o prefeito de Preciosa. Preocupado com a estagnação da cidade por falta de investimentos, vai abraçar a ideia de transformá-la na “Cidade dos Dinossauros”. Por isso, vai ajudar Júlia (Adriana Esteves) em sua busca pelos fósseis nas terras de Abner (Marcos Pasquim). 

Minerva (Elizabeth Savalla) – A dominadora mulher de Isaías (Ary Fontoura) é a primeira a perceber o potencial turístico da descoberta dos dinossauros e, por isso, se transformará na principal aliada de Júlia (Adriana Esteves). Não gosta de Celeste (Vanessa Giácomo), ex- noiva de seu filho, nem de Abner (Marcos Pasquim).

Alice (Bárbara Silvestre) - Filha de Isaías (Ary Fontoura) e Minerva (Elizabeth Savalla), é a paixão dos pais. Fútil, apaixona-se por Guilherme (Klebber Toledo), achando que ele também é rico e bem nascido.

Plínio (Paulo José) – Irmão de Isaías (Ary Fontoura), é afável, bondoso e gentil. Minerva (Elizabeth Savalla) o considera um estorvo em casa. Apaixonado desde a juventude por Hortência (Walderez de Barros), mãe de Abner (Marcos Pasquim), vai tentar reconquistá-la.

Selma (Verônica Rocha) – Por ter sido criada por Minerva (Elizabeth Savalla), a jovem trabalha sem receber salário. Selma vai descobrir seus direitos e lutar por eles. 

Everton (Thiago Luciano)Assistente do Prefeito.

Heitor (Leandro Ribeiro) – Motorista de Minerva (Elizabeth Savalla).

Maria João (Jurema Reis) – Sobrinha de Bento (Cosme dos Santos), é secretária do Prefeito. 

O médico da cidade

Eliseu (Paulo Goulart) – O médico da cidade é um homem bom. Separado, mora com os filhos Lara (Juliana Schalch), Inês (Marina Ruy Barbosa) e Wilson (Max Fercondini), temendo o momento em que estes irão morar com a mãe no Rio de Janeiro. Aceita Guilherme (Klebber Toledo) como assistente, mas logo percebe que o filho da faxineira não é médico. Manterá o segredo para não decepcionar Dulce (Cássia Kiss).
Lara (Juliana Schalch) - Filha de Eliseu (Paulo Goulart), apaixona-se por Fernando (Rodrigo Hilbert), que não se interessa por ela. Não percebe que a fiel empregada Elaine, na verdade Élcio (Otaviano Costa), está perdidamente apaixonado por ela. Ela, inclusive, está disposta a unir Elaine ao pai, para que ele não fique sozinho quando ela for morar no Rio de Janeiro.
Inês (Marina Ruy Barbosa) – Filha de Eliseu (Paulo Goulart). Apaixona-se pelo garçom do SPA, Efraim (Guilherme Gonzalez), com quem tem uma relação divertida e engraçada.
Wilson (Max Fercondini) - Filho de Eliseu (Paulo Goulart). Vai se apaixonar por Keiko (Luana Tanaka), a nissei que veio ao país para se casar com Akira (Chao Chen).
Élcio/Elaine (Otaviano Costa) - Foge de São Paulo para evitar o mandado de prisão por não pagamento de pensão alimentícia a três ex-esposas. Ajudado por sua primeira ex-esposa e única amiga Augusta (Cissa Guimarães), disfarça-se de mulher e vai trabalhar na casa do Dr. Eliseu (Paulo Goulart), onde se apaixona por Lara (Juliana Schalch).
Amor de mãe
Dulce (Cássia Kiss) - Faxineira do hotel e vendedora de cocadas. Trabalhou pesado e se sacrificou para pagar os estudos de medicina de seu filho, Guilherme (Klebber Toledo), no Rio de Janeiro. Ele é seu orgulho, a realização de seus sonhos. Mas Guilherme (Klebber Toledo) gastou o que recebia da mãe em diversão e poderá ser uma grande decepção para ela.
Guilherme (Klebber Toledo) – De caráter duvidoso, é bem diferente da mãe. Usou o dinheiro que ganhava da mãe para se divertir no Rio de Janeiro e nunca pagou uma mensalidade da faculdade. Sequer passou no vestibular. Quando volta à Preciosa, finge ser médico formado. Vai tentar dar o golpe do baú em Alice (Bárbara Silvestre), filha do prefeito. Tem vergonha da mãe a ponto de fingir que não a conhece.
O hotel
Roney (Mauro Gorini) – Dono do hotel. É casado com Janice (Dhu Moraes), com quem administra o hotel, e ainda possui o melhor restaurante da cidade. Bondoso, é amigo dos hóspedes. Abriga e dá emprego ao sobrinho Leandro (Caio Blat).
Janice (Dhu Moraes) - Casada com Roney (Mauro Gorini). É feliz com o marido e amiga dos hóspedes. É responsável pela cozinha do restaurante e se tornará amiga e confidente de Júlia (Adriana Esteves).
Bira (Celso Bernini) – Garçom. Ficará amigo da equipe de Júlia (Adriana Esteves).
Herculano (Márcio Tadeu de Lima) – Divertido e  engraçado, mas é conservador. Não sabe que sua filha Márcia (Aline Peixoto) namora Guilherme (Klebber Toledo).
Anecy (Karla Karenina) - Mulher de Herculano (Márcio Tadeu de Lima), é despachada e firme. Só não percebe que sua filha Márcia (Aline Peixoto) vive se encontrando com Guilherme (Klebber Toledo).
Márcia (Aline Peixoto) – Filha de Herculano (Márcio Tadeu de Lima) e Anecy (Karla Karenina). Aceita se relacionar sem compromisso com Guilherme (Klebber Toledo) na esperança que ele venha a se apaixonar por ela.
O SPA
Augusta (Cissa Guimarães) –  Dona e diretora do SPA. Autoritária, fiscaliza os hóspedes que querem fugir do regime. Tem uma paixão escondida por Igor (Antônio Firmino), o personal  trainner. E esconde um segredo do seu passado.
Dra. Carolina (Flavia Garrafa) -  A severa médica responsável pelos regimes do SPA. É apaixonada por Igor (Antônio Firmino).
Igor (Antônio Firmino) -  É o personal trainner do SPA.   É desejado por Augusta (Cissa Guimarães), Dra. Carolina ( Flavia Garrafa) e Irene (Miriam Lins).
Zé Paulo (Oswaldo Lot) - Massagista bonitão, é o delírio das clientes e das mulheres da cidade.
Efraim (Guilherme Gonzalez) – É o divertido garçom do SPA, sempre alegre, fazendo piadas com os clientes. Mas, às escondidas, ajuda a traficar chocolates, bolachas e geleias. Apaixona-se por Inês (Marina Ruy Barbosa), filha mais nova do Dr. Eliseu (Paulo Goulart).
Duda Aguiar (Suzy Rêgo) – É a principal cliente do SPA. Atriz famosa que depois de engordar está se preparando para posar nua. Precisa do dinheiro para recuperar suas  finanças abaladas depois da separação. Mas, gulosa, ajuda no tráfico de guloseimas e acaba engordando.
Pink (Cristina Mutarelli) - Mulher riquíssima, que só se veste de rosa e obriga o marido a se internar no SPA com ela.
Dorival (Ary França) - Divertido, mas sempre é humilhado pela mulher, Pink. Apesar de magro, ele vive no SPA, por imposição da mulher. Participa do tráfico de chocolates.
Irene (Miriam Lins) – Não é gorda, mas é viciada em cirurgia plástica, regimes e tratamentos de beleza. Sente forte atração por Igor (Antonio Firmino).
Os nipônicos
Keiko (Luana Tanaka) – Decasségui. Descendente de japoneses, com ensino superior, que foi trabalhar no Japão como operária com a esperança de fazer fortuna. Acaba aceitando voltar ao Brasil para se casar com Akira (Chao Chen) através de um anúncio na internet. Assina um termo de dívida, que caso o casamento não se realize, terá que devolver o dinheiro das passagens para Tieko (Miwa Yanagisawa). Tem uma filha de cinco anos, Kimmy (Carol Murai), que deixou no Brasil. Ao chegar ao Brasil, simplesmente não se sente atraída por Akira. Keiko se interessa por Wilson (Max Fercondini), filho do Dr. Eliseu (Paulo Goulart).
Kimmy (Carol Murai) – Filha de Keiko (Luana Tanaka).
Tieko (Miwa Yanagisawa) - Mãe de Akira (Chao Chen), vive no Brasil desde criança. A dona de salão de beleza, que quer conseguir uma esposa para o filho. Ela  coloca um anúncio na internet para a comunidade brasileira no Japão e atrai Keiko (Luana Tanaka), que vem ao Brasil  para se casar com Akira (Chao Chen).

Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

cleberbinhocorpotamentos disse...

oi passando aqui pra dizer que seu blog ya otimo
estou te seguindo se quiser me seguir agradeço
http://cleberbinhocomportamentos.blogspot.com/

JR disse...

Beleza, Cleber.

Vou te seguir também no seu blog.

Abração

Postar um comentário

Comente, sua opinião é importante para o blog.