Homenagem aos 457 anos da capital paulista

A partir do dia 1 de janeiro de 2011 a TV Globo São Paulo exibe campanha em homenagem aos 457 anos da capital paulista,  a serem comemorados dia 25 de janeiro. 

A campanha traz dois filmes, ambos narrados pelo ator Tony Ramos.

video
 No filme intitulado “Poema”, imagens retratam a grandeza e a diversidade dessa metrópole, com sua mistura de cores, raças e, sobretudo, a riqueza cultural que faz de São Paulo uma das maiores cidades da América Latina.

video
O filme “mapa”  mostra uma cidade a ser descoberta, que vai além dos cartões postais. Começando pela periferia de São Paulo, mostrando representações musicais de diferentes estilos e sotaques, passando pelos bairros tradicionais, Avenida Paulista, até chegar na Praça da Sé, centro da cidade.


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo

ANO NOVO COM SEGURANÇA

Fim de ano...

Muitas festas, comemorações e confraternização entre familiares e amigos. É  também o tempo em que mais exageramos (nas refeições e nas bebidas). Por isso, é prudente que aproveitemos o final de ano de forma consciente, sem exageros.

Somente no natal deste ano foram registradas 1.450 acidentes nas rodovias federais, sendo que 1.097 pessoas ficaram feridas e 91 morreram, segundo dados da A Polícia Rodoviária Federal. As causas dos acidentes mais fatais estão a embriaguez, a imprudência e a falta de atenção ao volante.

Veja abaixo os vídeos do site "Bom Dia Brasil" sobre o assunto:


Guardemos nossas vidas e, a do próximo neste ano novo. Para que possamos comemorar todos os outros mais conscientes e saudáveis.
FELIZ 2011

Privus Brasil

Fonte: Bom Dia Brasil

  

As Cariocas apresenta ‘A Traída da Barra’

No episódio de ‘As Cariocas’ desta terça-feira, dia 21, Angélica é Maria Teresa, ‘A Traída da Barra’. Maria Teresa (Angélica) é uma mulher feliz no amor. É casada com Cícero (Luciano Huck), com quem tem dois filhos. Eles formam a tradicional família feliz, com fotos espalhadas pela casa e rostos sorridentes. Até que...ela flagra o marido com outra. A partir de então, Maria Teresa se torna outra pessoa. E a vingança passa a ser sua principal motivação. “Maria Teresa tem o casamento perfeito e, de repente, descobre a traição do marido. Ela vai sofrer, claro, mas também lutará para dar a volta por cima de qualquer jeito, explica Angélica. 

 Também participam do episódio os atores Luís Miranda, Rosi Campos, Leona Cavalli, André Dias, Marcelo Saback, Serjão Loroza, Miguel Nader e Fernanda Pontes.

O programa será exibido hoje, dia 21, logo após ‘Casseta & Planeta Urgente!’.


Legenda 1 – Maria Teresa (Angélica) -  TV Globo / Ique Esteves
Legenda 2 – Cícero (Luciano Huck) -  TV Globo / Ique Esteves



Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Aumento de salário Merecido?

Os parlamentares tiveram um reajuste que varia entre 61,8% e 148,6% em seus salários, aprovado pelo Congresso Nacional. Os vencimentos dos parlamentares estão no mesmo nível dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, que gira em torno de R$ 26 mil reais.
Será que realmente precisavam deste aumento?

Veja a reportagem do site "Bom dia Brasil" sobre o assunto:


É impressionante o que prometem em suas mentirosas campanhas eleitorais,dizendo que farão projetos "disso e daquilo", porém muitos não saem do papel.

Para aumentar o salário mínimo e o reajuste para os aposentados é sempre uma tormenta; 

A situação da saúde também não é das melhores. O Hospital Universitário de Brasília é um exemplo disso:

Projetos para a Copa do Mundo FIFA 2014 e para as Olimpíadas de 2016 terão um custo alto aos cofres públicos, conforme pode ser constatado no site Portal Transparência . O site indica que estão previstos  mais de R$ 17 bilhões em investimentos, sendo que R$ 11,4 bilhões serão destinados para mobilidade urbana e R$ 5,7 bilhões para os estádios. E quanto aos investimentos para a EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA? Não adianta sediar a Copa do Mundo sem investimentos maciços nessas àreas.


Podem existir bons políticos, que estipulam projetos benefícos para a população, mas a MAIORIA não se importa com isso. A política brasileira deveria passar por uma reformulação - não apenas saber "ler e escrever" se forma um político. Deveriam ser criados cursos de capacitação para a àrea política (mais voltada para o bem comum).




            Correioweb
            Portal Transparência 

  

CLANDESTINOS - O SONHO COMEÇOU - Conheça Hugo e Marcela


No episódio de ‘Clandestinos – o sonho começou’ desta quinta-feira, dia 09, será a vez da batalhadora Marcela (Marcela Coelho) e do misterioso Hugo (Hugo Leão) mostrarem seu talento para conquistar o desejado papel na peça de Fábio (Fábio Enriquez).

Marcela saiu de uma pequena cidade mineira chamada Sardoá para estudar teatro. É uma menina muito sonhadora que trabalha em um orfanato para se sustentar no Rio de Janeiro. Tem o dom de transformar tudo em sua volta em um grande musical e vai explorar sua força de vontade e talento para conseguir o que quer.  


Já Hugo, tem uma amizade muito grande com Fábio. Ele e o amigo contracenaram juntos no teatro na época de escola, em Brasília, e descobriram a paixão pela arte naquele momento. Os dois acabaram se afastando por motivos que ambos preferem não revelar, e o diretor será surpreendido ao reencontrá-lo logo em seu teste.

Clandestinos - o sonho começou’ é um programa de autoria e direção-geral de João Falcão, direção de Flávia Lacerda e direção de núcleo de Guel Arraes. O programa vai ao ar às quintas-feiras, logo após ‘A Grande Família’. 


Legenda 1: Marcela (Marcela Coelho) - TV Globo / Isac Luz

Legenda 2: Fábio (Fábio Henriquez) e Hugo (Hugo Leão) - TV Globo / Isac Luz



Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

  

As Cariocas apresenta A Iludida de Copacabana

No episódio de ‘As Cariocas’ desta terça-feira, dia 07, Alessandra Negrini é Marta, ‘A Iludida de Copacabana’. Professora de hidroginástica, não passa despercebida em lugar algum e se declara publicamente realizada. 

É apaixonada por sua filha Simone (Isabelle Pinheiro) e pelo marido, o galanteador e delicado Silvinho (Thiago Lacerda). A única coisa que parece incomodá-la é a babá de sua filha, Suelen (Roberta Rodrigues), uma jovem extremamente sensual e ousada. Silvinho (Thiago Lacerda) é gerente de uma loja de automóveis, onde trabalha com o misterioso Eduardo (Eriberto Leão). Em uma viagem de Silvinho (Thiago Lacerda), Eduardo fará revelações inesquecíveis para Marta. “A Marta é uma mulher que deseja ser amada, ser feliz. Ela é uma mãe de família, trabalha fora, mas tem toda a pureza do amor, o desejo de ser amada”, comenta Alessandra Negrini.

‘As Cariocas’ é um programa de Daniel Filho e este episódio tem direção de Amora Mautner.

Foto: Marta (Alessandra Negrini)
Crédito: TV Globo/Ique Esteves


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

  

Ary Peixoto mostra como o bullying é tratado em Israel

No Altas Horas deste sábado, 4, o apresentador Serginho Groisman vai apresentar casos de bullying em Israel. O país tem um dos índices de bullying mais altos do mundo e o correspondente Ary Peixoto mostra que, depois de muito estudo, os pesquisadores resolveram mudar os métodos de investigação dos casos.

A reportagem faz parte da série “Bullying pelo Mundo” e da campanha #altashorascontraobullying criada pelo apresentador.

  
 










 
Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

As Cariocas apresenta A Desinibida do Grajaú

 No episódio de ‘As Cariocas’ desta terça-feira, dia 30, Grazi Massafera é Michelle, “A Desinibida do Grajaú”. Desde criança, o maior sonho de Michelle sempre era ganhar um concurso de beleza. Aos 22 anos, já uma loira exuberante, o desejo se concretizou. Como prêmio, a moça ganhou um carro que se tornou um de seus maiores orgulhos. O sucesso e a fama, no entanto, não duraram muito tempo e Michelle teve que voltar a morar com a mãe, Denise (Joana Fomm), sua maior fã, no Grajaú. 

 O retorno da jovem causa rebuliço entre a vizinhança do bairro, que sempre teve “tribos” bem definidas, regras e crenças curiosas. E vai mexer inclusive com o morador mais tranqüilo, o mecânico e pagodeiro Wescley (Marcelo D2), que tem Michelle como sua musa inspiradora. “Michelle é uma mulher obcecada por um sonho. Determinada, seguiu sua vida focada neste objetivo, com muita garra. Mas o destino acabou lhe pregando uma peça”, revela Grazi Massafera.

Também participam do episódio os atores Carla Daniel, Isabela Garcia, Fernando Eiras, entre outros. O programa será exibido amanhã, dia 30, logo após ‘Casseta & Planeta Urgente!’.

Foto 1: Michelle (Grazi Massafera)]
Crédito: TV Globo/ Ique Esteves

Foto 2: Michelle (Grazi Massafera) e Wescley (Marcelo D2)
Crédito: TV Globo/ Ique Esteves


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.


GLOBO RIO PROMOVE 15ª EDIÇÃO DO TREM DO SAMBA


Evento acontece nos dias 2 e 4 de dezembro na Central do Brasil e em Oswaldo Cruz

Para comemorar o Dia Nacional do Samba, a Globo Rio promove a 15ª edição do ‘Trem do Samba’, que vai contar com nomes consagrados nesse ritmo para uma série de shows e o tradicional passeio de trem da Central do Brasil a Oswaldo Cruz. Na quinta-feira, 02 de dezembro, a partir das 19h, um palco na Central do Brasil recebe a Velha Guarda da Portela e do Império Serrano, Jongo da Serrinha, Mauro Diniz, Serginho Procópio e Renatinho Partideiro.

No sábado, dia 04 de dezembro, também na Central, a festa começa às 11h, com os shows da Bateria do Mestre Faísca, Wilson Moreira, Nelson Sargento, além das ilustres Velhas Guardas da Portela, Império Serrano, Mangueira, Salgueiro e Vila Isabel. Após as apresentações, os trens com destino ao bairro de Oswaldo Cruz começam a sair.

O bilhete para embarque nos trens especiais deve ser trocado por 1 kg de alimento não perecível, na própria Estação da Central, a partir das 9h do dia do evento e é limitada a até três mil pessoas. Os alimentos arrecadados serão doados para o Banco Rio de Alimentos, do programa Fome Zero. Os foliões também podem viajar comprando uma passagem de trem regular.

No destino final, o evento continua a partir das 14 horas em três palcos especialmente montados para a festa. No primeiro, ao lado da via férrea, apresentam-se sambistas como Noca da Portela, Delcio Carvalho, Marquinhos de Oswaldo Cruz, entre outros. O segundo palco, na Rua Átila da Silveira, recebe os Partideiros do Cacique, Sombrinha, Almir Guineto, Toninho Gerais e Zé Luiz do Império. Localizado na Praça da Portela, o terceiro tem shows com Grupo Descendo a Serra, Ari do Cavaco, Velha Guarda da Portela, Império Serrano, Salgueiro, Mangueira e Portela.

Trem do Samba

Quinta-feira, dia 02 de dezembro

Shows na Central do Brasil
Entrada grátis
A partir 19h

Sábado, dia 04 de dezembro

Shows na Central do Brasil
A partir das 11h
Entrada grátis

Shows em Oswaldo Cruz

A partir das 14h
Entrada grátis

Viagem de trem

Saídas a partir das 13h30
Troca de bilhetes por 1 kg de alimento não perecível ou compra do bilhete regular.


Fonte da imagem: Trem do Samba

Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.


A Vida Alheia chega às lojas em DVD

A série “A vida alheia” - que mostra a rotina de uma revista de celebridades com nome homônimo - será lançada em DVD pela Globo Marcas em parceria com a Som Livre. São dois discos em um total de 10 episódios distribuídos em quase seis horas de duração.
“Todos os personagens são humanos. Fazem o que podem para sair por cima, sempre”, diz Miguel Falabella, autor da série.

A trama, exibida pela TV Globo de abril a agosto deste ano, tem no elenco Marília Pêra, Claudia Jimenez, Danielle Winits, Paulo Vilhena, Carlos Gregório, Raoni Carneiro, Sandro Christopher, Edgar Bustamante, Sylvia Massari, Guilherme Trajano, entre outros.

Com preço sugerido de R$ 39,99, o DVD de “A Vida Alheia” está à venda no Portal Globo Marcas www.globomarcas.com, pelos telefones (21) 2125-7025 (todo o Brasil) e (11) 2196-7025 (São Paulo) e em lojas especializadas.


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Torpedos Grátis


O site Torpedos Grátis disponibiliza para você a facilidade e a segurança de enviar torpedos pela internet. Não precisa se cadastrar, somente selecione a operadora, o DDD + o telefone (destinatário) + a mensagem.

*Testei em celulares da Claro e da OI, e os mesmos receberam as mensagens postadas. Vale a Pena conferir.





Blind Speak

Deseja converter um texto em áudio? O Blind Speak faz isto para você.

O site transforma qualquer texto em áudio, e envia para o seu email, ou para quem você preferir.

Leve no seu mp3 player ou celular (que toque mp3). Além de ser um meio ideal para quem deseja estudar ou aprender outras línguas, e não tem tempo para ler. 



Alerta: Mensagem de celular em nome da Rede Globo é falsa. Suposta promoção anuncia carro como prêmio

A Rede Globo informa ao público que começou a circular recentemente uma corrente de mensagens por telefone que divulga um boato usando seu nome. No texto, os golpistas afirmam que os donos do telefone acabam de ganhar um carro da emissora.  

A Rede Globo comunica que estas informações são totalmente mentirosas.

Periodicamente circulam informações falsas envolvendo a Rede Globo. Para ajudar o telespectador a se prevenir contra esses atos mal-intencionados, a Rede Globo mantém permanentemente neste site uma área de boatos, onde o telespectador e internauta pode se informar sobre o que anda circulando por aí. Se você receber alguma ligação suspeita, cheque em nosso site se há alguma informação disponível ou entre em contato com o CAT - Fale com a Globo pela internet ou pelo telefone 400-22-884.

Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Minissérie ‘O pagador de promessas’, de 1988, é lançada em DVD


Um homem, um burro e a fé. Esta trinca é a base da história de “O pagador de promessas”, minissérie em oito capítulos exibida pela Rede Globo em 1988 e que chega agora em DVD, lançado pela Globo Marcas em parceria com a Som Livre. O homem em questão é Zé, interpretado por José Mayer; o burro é Nicolau, que está à beira da morte; e a fé faz o simplório lavrador carregar uma cruz do interior baiano à capital, Salvador, em retribuição ao milagre da cura de seu animal por Santa Bárbara.

“É uma das obras mais lindas da dramaturgia brasileira, expressão da nossa religiosidade profunda em que se misturam catolicismo, umbanda e candomblé para contar a saga heroica de Zé do Burro. É um exemplar testemunho de fé, honradez e obstinação”, diz José Mayer. Ele conta que, naquela época, ao saber que a minissérie seria produzida, pediu ao autor, Dias Gomes, para fazer um teste para o papel. “Fiz a famosa cena da escadaria da igreja, um longo monólogo em que Zé relata o milagre de Santa Bárbara. Fui aprovado e viajei para Monte Santo, no sertão baiano, para sentir de perto o que era a vida do homem sertanejo”, relembra o ator.

Ao chegar à igreja, em Salvador, Zé do Burro precisa lidar com a incompreensão de padre Olavo (Walmor Chagas), que tranca a porta e o acusa de herege – já que a promessa para curar o animal havia sido feita em um ritual de candomblé. Além disso, o lavrador vê sua mulher, Rosa (Denise Milfont), ser seduzida pelo gigolô Bonitão (Nelson Xavier). A minissérie foi baseada na peça homônima, escrita por Dias Gomes e encenada pela primeira vez em 1960. Ela também foi adaptada para o cinema por Anselmo Duarte, dois anos mais tarde.

José Mayer se recorda de como se entregou de corpo e alma a Zé do Burro. “Trabalhar com animais ou crianças dá muito trabalho. Para conseguir a obediência do burro Nicolau, houve um dia em que eu o adulei tanto com milho e rapadura que ele ficou a ponto de explodir. Mas Nicolau teve sorte, foi salvo pelo veterinário e nem precisou faltar às gravações. Não me lembro de ter sido tão obstinado e persistente na busca de um personagem”, comenta o ator.

No elenco de “O pagador de promessas”, que marcou a estreia de Tizuka Yamasaki na direção de um produto para a TV, estão Joana Fomm, Mário Lago, Carlos Eduardo Dolabella, Guilherme Fontes, Osmar Prado, Stênio Garcia e Diogo Vilela, entre outros.

O pack com os três discos da minissérie tem mais de sete horas de conteúdo e estará à venda no Portal Globo Marcas www.globomarcas.com, pelos telefones (21) 2125-7025 (todo o Brasil) e (11) 2196-7025 (São Paulo) ou em lojas especializadas.


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

As Cariocas: escolha o seu botton preferido e espalhe nas redes sociais

São dez opções que vão fazer você se lembrar para sempre do Rio

Em As Cariocas, cada bairro do Rio de Janeiro tem sua história. Para guardar todos os momentos da série, confira o aplicativo de bottons de todos os episódios e faça o download do seu preferido. Os usuários da rede social Facebook podem escolher entre Gleicy, a Internauta da Mangueira; Michele, a Desinibida do Grajaú; Clarissa, a Atormentada da Tijuca; Júlia, a Adúltera da Urca; Marta, a Iludida de Copacabana; Maria Teresa, a Traída da Barra; Nadia, a Noiva do Catete; Alice, a Suicida da Lapa; Celi, a Vingativa do Méier e Cris, a Invejosa de Ipanema  - cada uma com um estilo completamente diferente.

Depois de escolher aquele que mais combina com você, basta compartilhar o botton no seu mural e se divertir! São dez opções que vão fazer você se lembrar para sempre do Rio de Janeiro e suas belezas.


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

UNESCO e TV Globo lançam o livro "Criança Esperança - 25 anos criando oportunidades"

Para celebrar os 25 anos do Criança Esperança, a UNESCO e a TV Globo lançaram na manhã desta quinta-feira, dia  21/10, na sede da emissora em São Paulo, um livro que conta a trajetória do projeto. O livro traz histórias de crianças, adolescentes e jovens que tiveram suas vidas transformadas a partir da participação em projetos apoiados pelo Criança Esperança em todas as regiões do país ao longo dos anos, possibilitando que encontrassem caminhos e alternativas para vidas cujo futuro muitas vezes era marcado pela ausência de esperança.

O lançamento aconteceu durante o debate "Participação Social e Construção do Desenvolvimento Humano no Brasil -  a contribuição das organizações não governamentais", moderado por Zeca Camargo e transmitido ao vivo por meio do site do Criança Esperança. Na ocasião, estavam presentes José Roberto Marinho, Vice-Presidente de responsabilidade social das Organizações Globo, Vincent Defourny, Representante da UNESCO no Brasil, o Governador do estado de São Paulo, Alberto Goldman, o Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e Fernando Rossetti, Secretário Geral do GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), entre empresários e representantes de organizações não governamentais.

Na abertura da cerimônia, Vincent Defourny, Representante da UNESCO no Brasil, ressaltou a originalidade do formato da parceria privada, pública e internacional. "Como organização internacional, acho que podemos compartilhar com o setor privado em prol do bem comum, e a parceria também com o poder público cria a cidadania e o desenvolvimento da comunidade", ressaltou Defourny.

Já Fernando Rossetti, do GIFE, falou sobre o exemplo do Criança Esperança. "O projeto articula muito bem o investimento empresarial com a mobilização da sociedade, que doa e acompanha como estes recursos são usados", disse Rossetti. Para o Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, as parcerias de qualidade são fundamentais para o sucesso do investimento social. "O Criança Esperança traz resultados efetivos, contribuindo diretamente para o bem da sociedade civil", afirmou Kassab. O Governador Alberto Goldman completou dizendo que "mais do que os recursos, o importante é o sentimento de solidariedade, o impacto que a ação causa na sociedade".

José Roberto Marinho, Vice-Presidente de responsabilidade social das Organizações Globo, pontuou a importância da alfabetização até os 8 anos de idade e sobre a emoção de trabalhar em prol das crianças. "A parceria com a UNESCO é fundamental para a gestão do Criança Esperança, no desenvolvimento de sistemas e métricas, fato este difícil, mas necessário, quando se lida com questões da infância", concluiu José Roberto Marinho.   

Na sequência do evento, Marlova Jovchelovitch Noleto, coordenadora do setor de Ciências Humanas e Sociais da UNESCO no Brasil, falou sobre a criação do livro. "Ele nasceu do desejo de contarmos toda a trajetória do programa. O livro traz histórias de vidas transformadas, a criação do projeto tendo o Unicef como parceiro inicial, a entrada da UNESCO, tudo alinhado ao contexto do Brasil até 2010", disse Marlova.

Participaram como debatedores o economista-sênior do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Coordenador do Relatório de Desenvolvimento Humano Brasil, Flávio Comim; a professora Maria do Carmo Brant, Superintendente do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC); e o fundador da Central Única das Favelas (CUFA), Celso Athayde.

Sobre o livro Criança Esperança - Criando Oportunidades

A publicação foi organizada em 25 capítulos um para cada ano de existência do Criança Esperança. E cada capítulo inicia com a história de vida de uma criança, um adolescente ou um jovem de 1 a 24 anos representando os 4 milhões de meninos e meninas atendidos ao longo de todo o período. O primeiro capítulo é sobre a Pastoral da Criança e faz uma homenagem a sua fundadora, dra. Zilda Arns, morta em janeiro de 2010. O último capítulo relata os principais aspectos do Criança Esperança.

Cada capítulo possui uma seção chamada Contexto, uma seleção dos principais fatos ocorridos na área da infância e da juventude naquele ano (de 1986 a 2009). Essa seção faz um link entre a atuação do Criança Esperança e fatos relevantes para a infância e a juventude no Brasil nos últimos 25 anos. Para a edição desses fatos foram usadas diversas fontes de pesquisa que estão disponíveis na bibliografia do livro.

É por meio dessas referências que fica clara a participação do Criança Esperança em alguns dos movimentos que resultaram em conquistas importantes para a infância e a juventude brasileiras. A mobilização no Congresso Nacional para a inclusão dos direitos dessa população na Constituição de 1988 é um exemplo. Há ainda a campanha de divulgação sobre o direito de as crianças obterem certidão de nascimento gratuitamente. Mais recentemente, há as campanhas de conscientização sobre a importância da educação, para citar algumas iniciativas.

Também é possível encontrar nos 25 capítulos do livro depoimentos de pessoas que fizeram parte da trajetória do Programa em diferentes momentos e que ajudaram e, em alguns casos, ainda ajudam  a escrever esta história de sucesso. Importantes nomes como Renato Aragão, Viviane Senna, Nizan Guanaes, Agop Kayayan, entre tantos outros de diferentes áreas da sociedade brasileira.

Um blog com informações sobre o livro e declarações de representantes das ONGs beneficiadas pelo projeto já está no ar, com um espaço especial para que os internautas deixem perguntas sobre o tema do debate. Depois do evento, algumas perguntas poderão ser respondidas pelos participantes das mesas. Para participar, basta acessar o site www.criancaesperanca.com.br

Legenda 1 - Vincent Defourny, da Unesco, abre o evento 
Legenda 2 - José Roberto Marinho encerra a cerimônia

Crédito: TV Globo/ TV Globo / Zé Paulo Cardeal


Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Afinal, O que Querem as Mulheres?!

 Blog de André Newmann entra no ar para lançar nas redes sociais: ‘Afinal, O que querem as Mulheres?!’, um seriado dirigido por Luiz Fernando Carvalho; escrito por João Paulo Cuenca, com co-autoria de Cecília Giannetti e Michel Melamed; e texto final do próprio diretor.

No espaço, o protagonista da série vai expor seus sentimentos e as inúmeras reflexões que o acompanharão ao longo desta jornada em busca da resposta para a pergunta que nem Freud conseguiu responder: o que querem as mulheres?

 

O blog de André Newmann fica no ar até o dia 16 de dezembro - dia do último capítulo da série – e os internautas estão mais que convidados a participar desta deliciosa viagem ao universo dos mistérios femininos. O ineditismo da ação fica por conta da alimentação de posts e interação com o público, que será realizada durante todo o tempo pelo próprio personagem.



A série

A partir do dia 11 de novembro, o novo seriado - de seis episódios - mostra a trajetória do psicólogo André Newmann (Michel Melamed), que busca mulheres que possam responder a pergunta de Freud, sempre aconselhado pelo seu orientador-psicanalista Dr. Klein (Osmar Prado). O objetivo é terminar sua pesquisa para tese de doutorado.

O problema é que André não vê Dr. Klein como uma figura normal: ele é a única pessoa que enxerga o psicanalista como se fosse o verdadeiro Freud em pessoa.

André se dedica tanto à pesquisa que, aos poucos, vê seu casamento com a artista plástica Lívia (Paola Oliveira) entrar em crise.

Às vésperas de apresentar o resultado de seu trabalho, as emoções se misturam na vida pessoal de André, que precisa contar com a ajuda de sua supermãe, Celeste (Vera Fischer), e com os amigos Zing (Rodrigo Pandolfo), Miguel (Antonio Karnewale) e Laura (Alessandra Colassanti) para ultrapassar esta fase.

André consegue terminar sua tese, que logo se transforma em um best seller, atraindo fama, sucesso e até uma ninfeta russa, Tatiana Dovichenko (Bruna Linzmeyer).

Isto parece o fim, mas é apenas o começo! 

Será que André conseguirá responder a pergunta que Freud morreu fazendo?

Afinal, o que querem as mulheres?

  
Os Personagens

André Newmann (Michel Melamed) – Psicanalista em processo de finalização de sua tese de doutorado em psicologia.

Dr. Klein (Osmar Prado) – Orientador-psicanalista de André Newmann

Lívia (Paola Oliveira) – Artista plástica e esposa de André Newmann

Celeste (Vera Fischer) – Mãe de André Newmann

O elenco também conta com Rodrigo Pandolfo, Antonio Karnewale, Alessandra Colassanti, Bruna Linzmeyer, Letícia Spiller, Tarcísio Meira, Rodrigo Santoro, Maria Fernanda Cândido, Eliane Giardini e Letícia Sabatella, entre outros.



Legenda: Lívia (Paola Oliveira)

Legenda: André Newman (Michel Melamed)

Crédito: Divulgação TV Globo

Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.

Clandestinos - o sonho começou

 Esta é uma história “sobre esses moços e moças que sonham nessa cidade esse sonho de ser artista”. A fala de um dos personagens da série apresenta com propriedade o tema do programa que vai além da arte e fala a todos da jornada seguida pela juventude em busca de seus objetivos. A história surgiu quando João Falcão escutava relatos de jovens que buscavam em um teste para o teatro o ponto de partida para o sucesso. A peça virou sucesso de público e crítica, ganhou os prêmios APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro) de melhor autor, Qualidade Brasil de melhor direção em comédia e agora ganha adaptação para a TV .

A atração semanal de sete capítulos estreia dia 04 de novembro e vai ao ar todas as quintas-feiras, logo após ‘A Grande Família’, com texto de João Falcão, que assina também a direção-geral, direção de Flavia Lacerda e direção de núcleo de Guel Arraes.

Depois de contar suas histórias em uma trajetória de sucesso no teatro, o mesmo grupo de atores foi escolhido por João Falcão para a adaptação em TV. “Eu queria pessoas que estivessem representando algo que eles estariam vivendo de verdade”, explica João. Embora estreantes em televisão, a diretora Flávia Lacerda garante que não houve dificuldades na hora das gravações: “Eles são excelentes atores, o que torna mais fácil o ajuste para a mídia televisiva. Até porque eles já tinham essa longa vivência dos personagens”, garante.

Ao contrário do processo tradicional de criação de um roteiro, em 2008, João Falcão decidiu compor seu enredo a partir dos personagens. Foi então que publicou na internet um chamado para um teste de seleção de elenco para jovens de 18 a 28 anos. Em resposta, centenas compareceram ao teste e, após ter o elenco escolhido, as histórias foram escritas com base na entrevista e convívio com os rapazes e moças, dando então origem a ‘Clandestinos - o sonho começou’.

 A partir daqui, realidade e ficção se confundem, assim como criatura e criador. A partir de suas experiências de vida, seus medos, pontos fortes e fracos de cada candidato, os atores trouxeram aspectos únicos para seus papéis. As dificuldades de montagens de uma peça, orçamento, dilemas de diretor/autor e produtores são também exibidos de uma maneira divertida e poética. A montagem apresenta os personagens de maneira dinâmica, utilizando-se do artifício do flashback para desenhar por completo o perfil de cada um deles.

Os personagens levam o mesmo nome dos atores que os interpretam, deixando ainda mais tênue a definição do que é real e ficcional na série. Para apresentá-los, cenógrafa, figurinista e caracterizadora trabalharam juntos com João Falcão e Flavia Lacerda para desenvolver artifícios que distinguissem a história de cada um deles de uma forma criativa, inovadora e bem humorada.

À procura de uma história

Fábio (Fábio Enriquez) é autor e diretor de teatro e resolve fazer um teste de elenco para sua próxima peça. Sem história, orçamento ou um planejamento, ele publica uma convocação para audições na internet. O chamado acaba surtindo um efeito melhor do que o esperado: um mar de gente formando uma fila na porta do teatro na hora do teste. Jovem muito sonhador e idealista, Fábio (Fábio Enriquez) conta com sua fiel assistente e produtora, Elisa (Elisa Pinheiro), para ajudá-lo a tomar decisões e organizar suas ideias. Como os dois já viveram um romance no passado, suspeita-se que a motivação do convite seja mais do que profissional.

Os candidatos ao teste são verdadeiros personagens de mundos muito diferentes, mas com algumas semelhanças: jovens que acreditam no seu talento e alimentam o mesmo sonho de viver da sua arte.
  
A história destes moços e moças

Já na fila formada à porta do teatro, é possível conhecer um pouco mais sobre a história de cada um dos candidatos. Eduardo (Eduardo Landim), por exemplo, tem 17 anos e foi criado por sua avó, que é a sua maior preciosidade e está muito doente. Persistente, busca uma saída para os papéis estigmatizados para negros para os quais ele sempre foi escolhido, desde a época de teatrinho da escola.

A mineira Adelaide (Adelaide de Castro) vem de uma família humilde. Saiu de Três Rios com o dinheiro contado apenas para fazer o teste no Rio de Janeiro. Dotada de um olhar romântico em relação à cidade, tem a certeza que vai esbarrar com Fábio Assunção assim que pisar lá. Já as gêmeas Giselle (Giselle Batista) e Michelle (Michelle Batista) enfrentam um dilema de querer conquistar carreiras independentes e deixarem assim de ser “a mesma pessoa”. Conhecidas pelo papel que interpretaram em ‘Malhação’ como irmãs gêmeas, já tentaram ser diferentes, mas quanto mais tentam se distanciar, mais sucesso fazem juntas.

Ao longo dos episódios, serão mostradas outras realidades. Como a de Junior (Junior Vieira), jovem ator negro, filho de diplomata. Viveu muito pouco no Brasil, mas deseja interpretar um verdadeiro bandido em cena e vai convencer Fábio (Fábio Enriquez)  de seu talento de uma forma bem convincente. Já a nordestina não assumida Chandelly (Chandelly Braz) vem para o Rio sonhando com o sucesso e acredita que só aprendendo o sotaque carioca vai conseguir seu espaço como atriz. Ela trabalha em uma lanchonete onde conhece Edmilson (Bruno Heitor). Ele se apaixona pela moça de Olinda e vai fazer de tudo para realizar seu desejo, até ensiná-la a falar “carioquês”.

Fábio (Fábio Enriquez)  consegue reunir também pessoas com os mais diversos talentos, como é o caso de Marcela (Marcela Coelho). Do interior de Minas, ela saiu de casa para estudar teatro e seu forte está nos musicais. O mesmo vale para o baiano “branquinho”, Emiliano (Emiliano D´Ávila), que é fã de Daniela Mercury e sabe dançar axé, jogar capoeira e mexer com as mulheres como ninguém.

Encontros inesperados

A cada teste, Fabio fica mais ansioso por novos relatos de vida e Elisa (Elisa Pinheiro) mais aliviada pela previsão de fim das audições. Para surpresa do diretor, alguns personagens de seu passado responderão à convocação de elenco. Um deles é Hugo (Hugo Leão), amigo com quem contracenou no teatro na época de escola, em Brasília, e de quem acababou se afastando por motivos que ele prefere não revelar.

Fábio (Fábio Enriquez)  também irá rever uma ex-namorada da época de faculdade, Nanda (Nanda Costa). A ideia de fazer uma peça sobre atores iniciantes foi compartilhada com ela, no passado, mas ficou esquecida a partir do momento em que ela passou em um teste para televisão que acabou separando o casal. A presença da atriz irá abalar o diretor e instigar o ciúme de Elisa (Elisa Pinheiro).

Outra surpresa será o reaparecimento de Luana (Luana Martau), que foi apresentadora mirim de um programa de TV quando tinha 11 anos e dividia o palco com alguns meninos, um deles era o Fábio (Fábio Enriquez). Desequilibrada, ela culpa-o pelo declínio de sua carreira que começou no dia em que ele recusou o convite para ser seu par, ao vivo, no programa infantil. Convicta que este é o motivo de seu fracasso, ela retorna para cobrar dele um papel que vai trazê-la de volta aos holofotes, e usará de métodos nada convencionais para convencê-lo a cumprir seu desejo.
  
Os últimos serão os primeiros

Outro teste nada convencional será o de Alejandro (Alejandro Claveaux), que se incomoda por, após interpretar um modelo em uma novela, ter ficado estereotipado pelo público. Ele é capaz de fingir ser gago e até mesmo forjar uma amnésia para provar a Fábio (Fábio Enriquez) e Elisa (Elisa Pinheiro) que não é ator de um papel só. Já Renata (Renata Guida) é uma paulistana que veio para o Rio escalada para protagonizar uma novela, mas não chegou a gravar uma cena sequer. Sua vontade é voltar para o teatro alternativo, mas seu pai, um político milionário, utilizará suas facilidades para mudar os planos da filha.

Ao contrário de Renata, Deborah (Deborah Wood) tem o apoio de seu pai para tudo. Ele é o maior incentivador da filha para seguir a carreira de atriz. Contudo, Deborah está cansada de fazer papel de gordinha hilária e sonha em interpretar a mocinha. Em paralelo, um ator em crise comparece ao teste apesar de todas as dificuldades que sua vida impôs à sua profissão. Esse é Pedro (Pedro Gracindo), que, diante da surpresa de uma gravidez não planejada de sua esposa, acabou deixando sua profissão de lado para tornar-se pai e “dona-de-casa” por tempo integral. Com o tempo, ele passa a achar a profissão de médica seguida por sua mulher muito mais importante que a sua, mas ela não vai deixar que ele abandone seus sonhos com tanta facilidade.

Entrevista com o autor e diretor-geral João Falcão

Nascido em Recife, João Falcão traz em seu currículo autorias e direções em teatro, TV e cinema.  Sua primeira colaboração para TV Globo foi em 1995, quando entrou para a equipe de redatores de Guel Arraes, estreando a parceria no programa ‘A Comédia da Vida Privada’. Os projetos seguintes foram a adaptação da primeira microssérie da TV brasileira, ‘O Auto da Compadecida’, a criação dos programas ‘Sexo Frágil’, ‘Papo de Anjo’ e ‘Programa Novo’.  No cinema, roteirizou ‘O Coronel e o Lobisomem’, ‘A Máquina’ e ‘Fica Comigo Esta Noite’, estes dois últimos também dirigidos por ele.

Os projetos no teatro são vastos, sendo alguns deles o monólogo ‘Uma Noite na Lua’, protagonizado por Marco Nanini, ‘Quem Tem Medo de Virgínia Woolf’ e ‘A Dona da História’.

Em ‘Clandestinos’, assim como em alguns outros de seus textos (‘A Máquina’, por exemplo), observamos a presença de atores iniciantes que vivem em cidades do interior e sonham com o sucesso em uma grande cidade. A sua trajetória serve de inspiração para a criação destes personagens?
João Falcão: Sim, diretamente. Minha trajetória não só me motivou a contar estas histórias como estes personagens tem muito do que eu vivi, de certa maneira. Quando eu coloquei a chamada no site, eu queria escutar as histórias de cada um, queria saber quem eram e de onde de viriam essas pessoas que atenderiam a um chamado desses. Que histórias teriam para me contar?

Por que a escolha de atores anônimos para viver estes personagens? Não era muito arriscado?
João Falcão: Ah, mas esse risco era o que tinha de melhor. E não teria outro jeito, porque só esses atores anônimos teriam essa experiência viva ainda. Se fossem conhecidos, já estariam em outro contexto. E eu queria que as pessoas tivessem entre 18 e 28 anos, porque depois dos 28 anos, se você ainda não aconteceu nessa profissão de ator, as pessoas já pensam: “será que não é melhor eu garantir outra carreira?”. Nessa idade, pela minha experiência e de pessoas que eu conheço, é uma faixa que as pessoas investem muito nelas.

Os jovens atores do programa estão aos poucos conquistando os sonhos que tanto eles quanto seus personagens tinham em comum lá trás, na montagem da peça. Você imaginou que esta história protagonizada por atores inexperientes poderia conduzi-los ao sucesso?
João Falcão: O sucesso sim. Quando eu os escolhi, sabia que cada um tinha um talento muito forte. E foram muitos testes, tinha até muito mais gente talentosa do que eu escolhi. Então eu imaginei sim que eles fossem fazer sucesso, não necessariamente com esse texto, mas em outras peças, programas ou filmes.

Você optou por manter o elenco da peça para esta adaptação para a TV, submetendo os 14 atores a uma oficina televisiva, preparando-os para o novo formato. Como foi este processo de preparação?
João Falcão: Foi muito natural, porque eu convivo com eles há dois anos, pela amizade que temos e por nos conhecermos muito bem. Foi tão divertido, que a dificuldade natural era a que você teria em qualquer oficina do tipo. Não exatamente por eles serem jovens de teatro, mas dificuldades naturais de qualquer aprendizado.

Além do elenco, quais adaptações precisaram ser feitas para adaptar ‘Clandestinos’ para a TV?
João Falcão: A peça se passa na cabeça do autor. A criação de personagens a apartir da cabeça dele. É uma idéia que funciona bem no teatro, porém difícil de se enquadrar na televisão. A ideia da peça é quase mágica e a gente queria uma situação mais realista para a série. Foi então que o Guel e o Jorge (Furtado) tiveram a idéia de contar a história a partir da experiência que eu tinha vivenciado durante o processo de seleção dos atores para a peça.

Tem alguma curiosidade a respeito da concepção da peça e da adaptação pra TV?
João Falcão: Acho que a coisa mais curiosa é o fato de estarmos fazendo uma série baseada em fatos reais, que aconteceram durante o processo da seleção de elenco para uma peça – que, por sua vez, também é baseada em fatos reais. Enfim, essa realidade que se completar na ficção.
É um ciclo que acaba chegando na gente mesmo, porque de certa maneira é nossa historia também.

A que você atribui o sucesso desta história?
João Falcão: Acho que é uma boa idéia, é bem realizada. E custou muito trabalho e insistência para convencer nossos parceiros da TV que tínhamos algo diferente, fora dos padrões, mas que era bacana, até porque era diferente. Seguramos por dois anos uma temporada sem um nome conhecido no elenco nem patrocínio. Agora estará em cartaz simultaneamente na TV e no teatro, com o mesmo elenco “desconhecido”. Acho que isso é inédito, é provocador.
O fato de falarmos de sonhos, também causa identificação com o público. A gente não está falando só sobre a classe de atores, mas de aspirações que todo mundo tem em qualquer área que você atue na vida.

Como foi a escolha da trilha sonora?
João Falcão: A trilha sonora foi feita especialmente para o programa. As gravações são originais e foram feitas especialmente para a série, um trabalho em parceria com o Ricco Viana.
  
Os Personagens

Fábio (Fábio Enriquez) – Diretor e autor de teatro. Quer fazer uma peça na qual os personagens são os próprios atores. Sensível, costuma deixar-se levar pela emoção.

Elisa (Elisa Pinheiro) – Produtora e assistente de direção de Fábio. Tem a razão que equilibra o parceiro, organizando suas atitudes e pensamentos.

Adelaide (Adelaide de Castro) – Jovem mineira, saiu de Três Rios para fazer o teste de elenco no Rio de Janeiro. Pelos critérios usados para a ordem dos testes, ela acabou ficando para o segundo dia e, mesmo sem dinheiro e lugar para dormir, a menina se aventura pela cidade para não desistir de seu sonho.

Chandelly (Chandelly Braz) – Nordestina nada convicta. No Rio de Janeiro em busca do sucesso, acredita que seu sotaque pode ser um problema em sua carreira. Trabalha em uma lanchonete, onde conheceu Edmilson.

Edmilson (Bruno Heitor) – Carioca, abre mão de sua profissão de taxista para trabalhar com Chandelly na lanchonete, pois é apaixonado por ela.  Ele será capaz de muito mais do que imagina para realizar o sonho de sua amada.

Emiliano (Emiliano D’Ávila) – Baiano com muito orgulho, fã de Wagner Moura e Daniela Mercury, homem bonito e falador, de corpo escultural. 

Alejandro (Alejandro Claveaux) – Ficou marcado ao interpretar um modelo em uma novela e desde então não conseguiu outro papel. Para conquistar seu lugar no elenco, se passa por gago e finge perder a memória.

Giselle e Michelle (Giselle e Michelle Batista) – Gêmeas idênticas, cansaram de fazer trabalhos juntas, interpretando sempre os mesmos personagens. Lutam para ganhar espaço individualmente, deixando para trás os papéis de relacionadas.

Hugo (Hugo Leão) – Amigo de infância de Fábio. Atuaram juntos, mas acabaram se afastando por motivo ainda desconhecido e só se reencontraram no teste de elenco.

Luana (Luana Martau) – Apresentou um programa infantil quando tinha 11 anos, onde dividia o palco com o Fábio. Viveu uma adolescência complicada, se envolvendo com drogas e bebidas e culpa Fábio por seu fracasso.

Renata (Renata Guida) – Atriz paulistana de teatro que se mudou para o Rio para viver a protagonista de uma novela, mas não chegou a gravar uma cena. Tem o desejo de voltar para o teatro alternativo, mas seu pai, um político rico, acredita que ela só será famosa quando aparecer na televisão.

Eduardo (Eduardo Landim) – Jovem negro de 17 anos e olhos verdes. Foi criado por sua avó e emancipado aos 14 anos. Desde a época de teatrinho da escola já não conseguia fazer papéis que desejava, somente os estereotipados para negros.

Junior (Junior Vieira) – Jovem ator negro. Como é filho de diplomata, viveu muito pouco no Brasil. Sua grande vontade é interpretar um verdadeiro bandido em cena.

Nanda (Nanda Costa) – Fica famosa depois de um papel de destaque em uma novela. Foi namorada de Fábio na faculdade e tiveram a ideia de fazer uma peça sobre atores desconhecidos. No entanto ela acabou passando no teste para a televisão e ele seguiu com o projeto sozinho.

Pedro (Pedro Gracindo) – Ator e músico. Casa com uma médica, com quem tem um filho, mas entra em crise quando começa a achar que a profissão de sua mulher é mais importante do que a sua e deve abrir mão da carreira para cuidar da criança.

Deborah (Deborah Wood) – Moradora de Niterói, conta com o grande apoio de seu pai para seguir na carreira. Está cansada de fazer o papel da gordinha engraçada e sonha em interpretar a mocinha da história.

Marcela (Marcela Coelho) – Saiu de uma pequena cidade mineira chamada Sardoá para estudar teatro. É uma menina muito sonhadora que trabalha num orfanato para se sustentar. Tem o dom de transformar tudo em sua volta em um grande musical.

Mais novidades em www.redeglobo.com.br e @rede_globo.